Bolsa Bolsa nacional com ganho ligeiro apoiada pela Nos e Galp

Bolsa nacional com ganho ligeiro apoiada pela Nos e Galp

A bolsa lisboeta interrompeu um ciclo de três sessões no vermelho graças aos ganhos conseguidos por cotadas como a Nos e a Galp Energia. A Nos beneficiou do acordo alcançado com a Vodafone para os conteúdos desportivos.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 18 de maio de 2016 às 16:48

O PSI-20 fechou a sessão desta quarta-feira, 18 de Maio, a subir ligeiros 0,07% para 4.853,95 pontos, com oito cotadas a negociar em alta, nove em queda e uma inalterada, num dia em que a generalidade das principais praças europeias transaccionou em alta, apoiada pelos ganhos registados pelo sector financeiro.

Isto numa altura em que os investidores europeus estão atentos à divulgação, ainda esta quarta-feira ao final da tarde, das minutas relativas ao mais recente encontro da Reserva Federal dos Estados Unidos, e que poderá dar indicações sobre a política monetária norte-americana.

 

No plano nacional, foi a Nos que mais contribuiu para a sessão em alta da bolsa. A empresa liderada por Miguel Almeida ganhou 1,89% para 6,296 euros depois de ter anunciado que chegou a acordo com a Vodafone para a partilha de conteúdos desportivos.

Também em alta esteve a Galp Energia que avançou 1,10% para 11,995 euros num dia em que o preço do petróleo está novamente a negociar em alta na sequência do relatório em que o Goldman Sachs referiu que, em Maio, o mercado petrolífero terá passado de uma situação de excedente para escassez. O Brent do mar do Norte, negociado em Londres e utilizado como valor de referência para as importações nacionais, segue a subir 0,53% para 49,54 dólares por barril.

 

Continuando na energia, a EDP deslizou 0,97% para 2,958 euros no dia em que o Negócios noticiou que o Governo prolongou até 2020 a contribuição sobre o sector energético. Já a EDP Renováveis cedeu ténues 0,06% para 6,627 euros.

 

Sentimentos distintos no sector financeiro. O BCP perdeu 2,73% para 0,0321 euros e o BPI ganhou 2,34% para 1,137 euros numa sessão em que tocou em máximos de 8 de Abril ao negociar nos 1,16 euros. Esta é assim a cotação mais elevada do BPI desde que a 8 de Abril o CaixaBank lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) que oferece 1,113 euros por cada acção do banco liderado por Fernando Ulrich. Esta terça-feira a administração do BPI disse avaliar em 1,54 euros as acções do banco, valor 38% acima do valor oferecido pelos espanhóis do CaixaBank.

Ainda a impedir uma maior subida do principal índice nacional esteve a Navigator que recuou 1,59% para 2,716 numa sessão em que a cotada tocou em mínimos de 11 de Fevereiro ao negociar nos 2,707 euros, isto no dia seguinte à empresa ter revelado que procedeu ao reembolso antecipado integral do empréstimo obrigacionista Portucel Senior Notes 5.375%, com vencimento em 2020, no montante de 150 milhões de euros.

Nota também para a Jerónimo Martins que que ganhou 0,77% para 13,745 euros e para a Sonae que apreciou 0,33% para 0,914 euros. 

 

(Notícia actualizada às 16:58)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI