Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa nacional ganha mais de 0,5% apoiada pela Galp e BCP

No quarto dia a negociar em terreno positivo, a praça lisboeta foi impulsionada pela Galp Energia e BCP. Já o Banif voltou a não negociar depois de as acções terem sido suspensas pela CMVM na passada quinta-feira.

A carregar o vídeo ...
David Santiago dsantiago@negocios.pt 18 de Dezembro de 2015 às 16:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • 22
  • ...

O PSI-20 terminou a sessão bolsista desta sexta-feira a valorizar 0,62% para 5.310,66 pontos, com 14 cotadas a negociar em alta, duas em queda e as restantes duas inalteradas, contrariando assim a tendência geral verificada nas principais praças do Velho Continente.

 

Depois de esta semana a Reserva Federal dos Estados Unidos ter subido a taxa de juro directora da maior economia mundial, os investidores europeus concentram agora as atenções nas perspectivas de crescimento da economia global.

 

Por cá, foi a Galp Energia a cotada que mais contribuiu para a prestação positiva da bolsa nacional que acumulou a quarta sessão consecutiva a transaccionar no verde. A petrolífera ganhou 3,63% para 10,41 euros numa altura em que o petróleo segue a recuperar do mínimo de quase sete anos atingido já esta sexta-feira. Em Londres, o Brent do Mar do Norte, utilizado como valor de referência para as importações nacionais, está a subir 1,16% para 37,49 dólares por barril.

  

No sector da banca o sentimento foi positivo. O BCP avançou 2,61% para 0,0511 euros e o BPI ganhou 3,43% para 1,175 euros. Já os títulos do Banif voltaram a não negociar depois de ontem a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter decretado a suspensão das acções até que seja prestada "informação relevante relativa ao processo de venda voluntária" do banco madeirense. As ações do banco madeirense foram suspensas quando negociavam nos 0,002 euros.

 

O Banif estabeleceu as 20:00 desta sexta-feira como a hora e data limite para encontrar um interessado disponível para comprar a participação maioritária detida pelo Estado português na instituição liderada por Jorge Tomé.

 

No grupo EDP a tendência foi mista. Enquanto a EDP Renováveis apreciou 0,55% para 6,99 euros a EDP recuou 0,28% para 3,15 euros. 

Também a apoiar os ganhos da bolsa nacional esteve a Nos que somou 1,49% para 7,335 euros. Ainda no ramo das telecomunicações, a Pharol cresceu 2,54% para 0,283 euros.

 

O destaque pela negativa foi para a Jerónimo Martins que desvalorizou 4,55% para 11,655 euros, no dia em que os títulos da dona dos supermercados Pingo Doce negoceiam sem direito ao dividendo extraordinário de 37,5 cêntimos. Permanecendo no sector do retalho, a Sonae subiu 1,39% para 1,098 euros.


(Notícia actualizada às 16:49)  

Ver comentários
Saber mais Bolsa Nacional PSI-20 Galp Energia BCP BPI Banif CMVM EDP Renováveis EDP Jerónimo Martins Pingo Doce Sonae
Outras Notícias