Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa nacional inverte tendência e segue em queda com BCP a perder 2,5%

A bolsa nacional inverteu a tendência de ganhos verificada na abertura e seguia em queda, pressionada pela descida de 2,5% do Banco Comercial Português (BCP). O PSI-20 recuava 0,64% e acompanhava a evolução negativa dos congéneres europeus, numa manhã mar

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 03 de Janeiro de 2008 às 09:18
  • Partilhar artigo
  • ...

A bolsa nacional inverteu a tendência de ganhos verificada na abertura e seguia em queda, pressionada pela descida de 2,5% do Banco Comercial Português (BCP). O PSI-20 recuava 0,64% e acompanhava a evolução negativa dos congéneres europeus, numa manhã marcada por três empresas em mínimos de 2006.

O principal índice da bolsa nacional [psi20] descia para os 12.809,95 pontos, com 13 acções a cair, três a subir e quatro inalteradas. Os congéneres europeus também seguiam a perder, a reflectir os receios de recessão dos EUA.

O Banco Comercial Português (BCP) [bcp] perdia 2,5% para os 2,73 euros, acumulando uma queda superior a 7% nos últimos três dias. A principal justificação para a descida das acções do maior banco privado nacional é a instabilidade que se vive no seio do banco.

Ainda hoje, o Jornal de Negócios noticia que a Teixeira Duarte poderá rever o apoio dado à lista liderada por Santos Ferreira, depois de Miguel Cadilhe ter entrado na corrida à liderança do BCP.

A queda é partilhada pela generalidade do sector. O Banco BPI [bpin] perdia 0,95% para os 5,24 euros e o Banco Espírito Santo (BES) [besnn] recuava 0,4% para os 14,85 euros.

A Galp Energia [galp pl] também continua a recuar, depois de ter registado fortes ganhos durante 2007, essencialmente devido às descobertas de petróleo no Brasil. As acções da petrolífera perdiam 1,65% para os 17,90 euros.

Em destaque estavam também os títulos da Portucel [ptcl], da Semapa [sema] e da Sonae Indústria [soni], com as três empresas a caírem para mínimos de 2006.

As acções da Portucel recuavam 0,92% para os 2,16 euros, o que corresponde ao nível mais baixo desde Agosto de 2006. A Semapa cedia 1,63% para os 8,46 euros, depois de ter estado a negociar nos 8,38 euros, o mínimo de Novembro de 2006. E a Sonae Indústria caía 2,31% para os 6,34 euros, a aliviar do mínimo de Agosto de 2006 (6,30 euros) atingidos esta manhã.

A travar maiores quedas na bolsa nacional seguiam as acções da Sonae SGPS [son], que avançavam 1,03% para os 1,97 euros, no último dia em que os títulos negoceiam com direito à Sonae Capital, empresa que será destacada da Sonae ainda este mês.

A Mota-Engil [egl] também evitava maiores perdas ao subir 1,39% para os 5,09 euros.

Já a Portugal Telecom (PT) [ptc] perdia 0,22% para os 8,93 euros e a PT Multimédia [ptm] recuava 0,75% para os 9,25 euros.

A Energias de Portugal (EDP) [edp] seguia estável nos 4,45 euros.

Ver comentários
Outras Notícias