Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa nacional mantém valorização em linha com a Europa; PSI20 sobe 0,38%

Os títulos do BCP, EDP e Sonae seguiam a beneficiar a Euronext Lisbon em linha com as principais praças europeias, permitindo ao PSI20 uma valorização de 0,38%.

Paulo Soares de Oliveira 17 de Fevereiro de 2003 às 12:29
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Os títulos do Banco Comercial Português (BCP), Electricidade de Portugal e Sonae seguiam a beneficiar a Euronext Lisbon em linha com as principais praças europeias, permitindo ao PSI20 uma valorização de 0,38%.

O PSI20 [PSI20] marcava 5.628,70 pontos com 11 empresas a subir, oito a descer e uma inalterada. A generalidade das Bolsas europeias seguiam a subir mais de 1%, num dia em que as Bolsas norte-americanas não negoceiam devido a feriado.

«O mercado seguia em linha com as principais praças europeias, que reflectiam a reacção do discurso de Hans Blix, com o comportamento do ouro e petróleo (em queda), a reflectirem o cenário de afastamento de guerra», disse ao Negocios.pt Renato Rocha, operador da Atrium.pt.

O Banco Comercial Português [BCP] cotava a subir 1,04% para os 1,95 euros com 474.024 títulos transaccionados e o Banco BPI [BPIN] desvalorizava 0,47% para os 2,12 euros.

O seu concorrente Banco Espírito Santo [BESNN] cotava a regredir 0,16% para os 12,23 euros. A CNMV, entidade que regula o mercado de capitais em Espanha, decidiu paralisar o processo de restruturação do Banco Espírito Santo em Espanha, solicitando à instituição financeira nacional que reforce os fundos próprios depois dos prejuízos registados em 2002.

A Brisa [BRISA] registava uma valorização de 0,40% e a Jerónimo Martins [JMAR] trepava 1,52% para os 6,68 euros.

A Electricidade de Portugal [EDP] subia 0,65% para os 1,54 euros. Os lucros da EDP Distribuição terão totalizado 45,5 milhões de euros em 2002, abaixo dos 180 milhões de euros de 2001, segundo o «Público». Para o corrente ano, as previsões entregues à Entidade Reguladora do Sector Eléctrico (ERSE) apontam para uma quebra adicional para 28,1 milhões de euros.

A operadora eléctrica nacional está em desvantagem face às congéneres espanholas, tendo de suportar na integra os custos relacionados com as reformas antecipadas, restando a via mais penosa dos despedimentos, diz o BPI.

A Portugal Telecom [PTC] subia 0,15% para os 6,53 euros, em linha com algumas das suas congéneres europeias. A espanhola Telefónica valorizava 2,10% e a France Telecom subia 3,92%.

A sua concorrente para a área das telecomunicações móveis, a Vodafone Telecel [TLE] registava uma valorização de 0,24% para os 8,50 euros.

A SonaeCom [SNC], que controla a Optimus trepava 1,13% para os 1,79 euros. A «holding» Sonae SGPS [SON] cotava nos 0,39 euros a subir 2,63%.

A PT Multimedia [PTM] valorizava 0,91% para os 11,08 euros.

A Portucel [PTCL] regredia 0,85% para os 1,17 euros, no dia em que o BCP Investimento manteve a recomendação de «neutral» para as acções da Portucel, mas avisou que vai rever o preço alvo da papeleira para o final de 2003, que está actualmente nos 1,80 euros.

Outras Notícias