Bolsa Bolsa nacional sobe pela sexta sessão para máximos de mais de um mês

Bolsa nacional sobe pela sexta sessão para máximos de mais de um mês

O PSI-20 acompanha a tendência positiva das principais praças europeias, impulsionado sobretudo pela Jerónimo Martins e pela Nos. A valorizar pela sexta sessão, a bolsa nacional negoceia em máximos de 23 de Junho.
Bolsa nacional sobe pela sexta sessão para máximos de mais de um mês
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 25 de julho de 2016 às 11:35

A bolsa nacional está a negociar em alta esta segunda-feira, 25 de Julho, pela sexta sessão consecutiva - maior série de ganhos desde Março -, com o PSI-20 a valorizar 0,56% para 4.676,72 pontos, o valor mais alto desde 23 de Junho. Das 18 cotadas que formam o principal índice nacional, 15 estão em alta e três em queda.

Na Europa a tendência é igualmente positiva, com os principais índices a registarem ganhos em torno de 0,5%, depois de ter sido divulgado que a confiança dos empresários alemães caiu menos do que o esperado em Julho. O índice do Instituto Ifo caiu de 108,7 pontos, em Junho, para 108,3 pontos este mês, quando as estimativas apontavam para um decréscimo para os 107,5 pontos.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,67% para 342,62 pontos. O alemão DAX é o índice que mais sobe – com um avanço de 0,97% - enquanto a bolsa de Atenas é a única que negoceia em terreno negativo, com uma desvalorização de 0,82%.

Na bolsa nacional, a Jerónimo Martins e a Nos são as cotadas que mais impulsionam o PSI-20. A retalhista liderada por Pedro Soares dos Santos ganha 1,74% para 14,315 euros enquanto a operadora valoriza 0,7% para 5,76 euros.

Entre as empresas que mais contribuem para os ganhos contam-se também os CTT, com uma subida de 0,92% para 7,436 euros, a Altri, com uma valorização de 1,65% para 3,382 euros, e a Semapa, que sobe 1,27% para 11,165 euros.

Na energia, a EDP ganha 0,27% para 3,008 euros, a EDP Renováveis avança 0,4% para 7,007 euros e a Galp Energia desce 0,36% para 12,49 euros, numa altura em que os preços do petróleo estão a desvalorizar mais de 0,5% nos mercados internacionais.

Além da Galp Energia, só o BCP e o BPI negoceiam em queda. O banco liderado por Nuno Amado desce 0,5% para 2,01 cêntimos enquanto o BPI cai 0,27% para 1,113 euros.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI