Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa nacional termina a perder arrastada por mínimo da Sonae (act.)

A Bolsa nacional terminou a perder, arrastada pela Sonae, que encerrou num novo mínimo histórico ao cotar nos 0,66 euros (132 escudos), e pela Portugal Telecom (PT), que atingiu hoje um novo mínimo anual. O PSI20 caiu 0,18% e o PSI30 recuou 0,22%.

João Mata 27 de Agosto de 2001 às 16:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Bolsa nacional terminou a perder, arrastada pela Sonae, que encerrou num novo mínimo histórico ao cotar nos 0,66 euros (132 escudos), e pela Portugal Telecom (PT), que atingiu hoje um novo mínimo anual. O PSI20 caiu 0,18% e o PSI30 recuou 0,22%.

O PSI20 [PSI20] terminou a marcar 7.666,03 pontos, enquanto o PSI30 encerrou nos 3.558,49 pontos e o Euro Stoxx 50, que agrega as 50 maiores empresas europeias em termos de capitalização bolsista, ganhava 0,31% para os 3.749,41 pontos.

A Sonae SGPS [SON] caiu 4,35% para os 0,66 euros (132 escudos), atingindo o seu valor mais baixo de sempre. A «casa mãe» do grupo de Belmiro de Azevedo liderou a liquidez do mercado, em termos de volume, com mais de 10,2 milhões de acções negociadas, após a passagem de dois blocos de 2,5 milhões de acções no último minuto da sessão.

A PT [PLTM] recuou 1,66% para os 7,10 euros (1.423 escudos), tendo atingido um novo mínimo desde Outubro de 1998 durante a manhã, ao cotar nos 7,01 euros (1.405 escudos).

A PT pode retirar a Oferta Pública de Troca (OPT) sobre a brasileira Telesp Celular Participações (TCP),uma vez que uma das condições para retirar a oferta seria caso a sua cotação baixasse os 7,02 euros (1.407 escudos). Fonte oficial da PT disse ao Negocios.pt que «neste momento, a OPT decorre com normalidade e tranquilidade, não estando previsto o seu cancelamento».

A ParaRede [PARA], empresa de tecnologias da informação (TI), fechou inalterada nos 0,60 euros (120 escudos), depois de ter atingido um novo mínimo histórico nos 0,58 euros (116 escudos).

A Sonae.com [SNC], que controla a operadora móvel Optimus, deslizou 0,56% para os 1,78 euros (357 escudos) e a Impresa [IPR], grupo de media de Pinto Balsemão, recuou 0,4% para os 2,52 euros (505 escudos).

A Brisa [BRISA] evoluiu em sentido inverso ao mercado, ao ganhar 1,77% para os 10,35 euros (2.075 escudos). A concessionária de auto-estradas vai apresentar na próxima quarta-feira os resultados referentes aos primeiros seis meses deste ano.

O Banco Comercial Português (BCP) [BCP] terminou a valorizar 0,22% para os 4,47 euros (896 escudos), depois de ter chegado a negociar nos 4,59 euros (920 escudos).

Outras Notícias