Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa de Lisboa valoriza mais de 1% impulsionada pela Jerónimo Martins, BCP e Nos

Depois de inverter o sentimento do registado no início da sessão, a praça lisboeta negoceia em terreno positivo apoiada nos ganhos acima de 2,5% de cotadas como a Jerónimo Martins, BCP e Nos. Portucel e CTT negoceiam em máximos históricos.

Bruno Simão/Negócios
David Santiago dsantiago@negocios.pt 26 de Fevereiro de 2015 às 11:54
  • Partilhar artigo
  • 42
  • ...

O PSI-20 segue a apreciar 1,17% para 5.652,60 pontos, com 13 cotadas a negociar em alta, quatro em queda e uma inalterada. A praça portuguesa lidera os ganhos entre as suas congéneres europeias que também negoceiam em alta, excepção feita à bolsa grega que depois de algumas sessões a registar ganhos segue esta quinta-feira a perder 2,71%.

 

Depois de um início de sessão em queda, o principal índice nacional segue a registar ganhos beneficiando da renovação de máximos de várias cotadas, isto numa manhã em que as taxas de juro associadas às obrigações portuguesas seguem em queda, com a maturidade a 10 anos abaixo de 2% pela primeira vez.

 

A Jerónimo Martins que avança 3,86% para 10,615 euros é das cotadas que mais impulsiona a bolsa nacional, estando mesmo a negociar em máximos desde 21 de Agosto de 2014.

 

Ainda no sector do retalho, a Sonae sobe ligeiros 0,08% para 1,26 euros.

 

Também a Nos segue a estimular os ganhos do PSI-20, estando agora a somar 2,66% para 5,913 euros, o que representa um máximo de 14 de Agosto de 2008. A valorização da empresa liderada por Miguel Almeida acontece depois de esta quarta-feira à noite ter anunciado que os lucros relativos ao exercício de 2014 aumentaram 17,8% para 74,4 milhões de euros.

 

Já a PT SGPS cresce 0,29% para 0,699 euros.

 

O sector da banca segue dividido. O BCP ganha 2,85% para 0,0831 euros e o Banif aprecia 6,67% para 0,0064 euros. Em sentido oposto, o BPI recua 1,79% para 1,37 euros após esta quarta-feira o CaixaBank ter entregado o pedido de registo da oferta pública de aquisição (OPA) sobre o banco liderado por Fernando Ulrich.

 

No sector da construção o sentimento é positivo, com a Mota-Engil a subir 1,72% para 3,367 euros e a Teixeira Duarte a crescer 1,64% para 0,808 euros.

 

Também no sector da energia a tendência é mista, com a EDP Renováveis a valorizar 1,16% para 6,02 euros no mesmo dia em que a casa de investimento do BPI reduziu o preço-alvo da empresa liderada por Manso Neto para 7,00 euros.

 

Já a EDP desce 0,60& para 3,461 euros e a Galp Energia cai 0,24% para 10,545 euros.

 

No sector do papel, a Portucel, que apesar estar a descer ligeiros 0,13% para 3,895 euros, já renovou o seu máximo histórico na sessão desta quinta-feira ao ter tocado nos 3,909 euros. Já a Semapa avança 3,42% para 12,10 euros, o que representa um máximo de Setembro de 2007 para a papeleira. Na terça-feira, o BES Investimento elevou o preço-alvo e recomendou aos investidores para "comprarem" acções de ambas as cotadas.

 

Ainda no papel, a Altri ganha 0,34% para 2,99 euros.

 

Por fim, os CTT que agora somam 1,43% para 9,862 euros já transaccionaram nos 9,895 euros, um máximo histórico para os correios nacionais que entraram na bolsa em Dezembro de 2013. Esta quinta-feira, o Negócios escreve que os correios nacionais estão interessados na compra do Activo Bank.

 

Numa nota de "research", a casa de investimento do BPI disse estimar que os CTT tenham obtido lucros de 73 milhões de euros no exercício de 2014. O BPI reiterou a recomendação face às acções dos CTT em "comprar" e manteve ainda o preço-alvo dos correios nacionais em 9,45 euros.

Ver comentários
Saber mais PSI-20 Jerónimo Martins Sonae PT SGPS BCP Banif BPI Mota-Engil Teixeira Duarte EDP Renováveis EDP Galp Energia Portucel Altri CTT Semapa
Outras Notícias