Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa regista primeira queda em sete sessões (act.)

A bolsa nacional encerrou a cair pressionada pelo BCP e Brisa. No entanto, a sessão de hoje ficou marcada pelas fortes valorizações da Soares da Costa – que chegou a ganhar mais de 10% - e da Teixeira Duarte que encerrou a subir 17,68%. O PSI-20 fechou a

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 05 de Janeiro de 2007 às 17:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional encerrou a cair pressionada pelo BCP e Brisa. No entanto, a sessão de hoje ficou marcada pelas fortes valorizações da Soares da Costa – que chegou a ganhar mais de 10% - e da Teixeira Duarte que encerrou a subir 17,68%. O PSI-20 fechou a desvalorizar – pela primeira vez desde 22 de Dezembro – 0,18%.

O principal índice da bolsa nacional [psi20] ficou nos 11.243 pontos com sete títulos a subir, onze a descer e dois inalterados.

A pressionar a bolsa nacional esteve o BCP [bcp] que caiu 0,35% para os 2,82 euros. O Banco Espírito Santo [besnn] que desvalorizou 0,29% para os 13,94 euros e o BPI [bpin] que recuou 0,5% para os 5,97 euros.

No entanto, a sessão de hoje ficou marcada pelas subidas da Teixeira Duarte e da Soares da Costa. A Teixeira Duarte [txde] encerrou a subir 17,68% para os 2,33 euros, o valor mais alto de sempre, e a Soares da Costa chegou a valorizar mais de 10% depois de terem anunciado que vão receber metade do valor que a República de Angola tinha com as empresas em questão.

Em reacção a este anúncio os títulos da Soares da Costa [sco] dispararam 10,14% para um novo máximo desde meados do mês de Agosto de 2006, encerrando a subir 5,8% para os 0,73 euros.

Os títulos da Teixeira Duarte reagiram também à revisão em alta do seu preço-alvo realizada pela UBS, dos anteriores 2,35 euros para 2,55 euros, o que representa uma subida de 8,5%. Esta alteração foi justificada pelo aumento da avaliação das participações da construtora no BCP e na Cimpor.

Na sessão de hoje foram negociados mais de cinco milhões e meio de títulos da Teixeira Duarte, quando a média diária dos últimos seis meses é de 225 mil.

A Altri [altr] encerrou a subir 4,27% para os 4,15 euros depois de ontem ter anunciado, após o fecho do mercado, que atingiu o recorde de produção em todas as unidades industriais, Celbi, Celtejo, Caima e CPK, em 2006 tendo alcançado uma capacidade de 609 mil toneladas que representa um crescimento médio de 5% face a 2005.

As acções da empresa liderada por Paulo Fernandes acentuou os ganhos depois da UBS ter revisto em alta o preço-alvo para a Altri de 4,10 euros para 4,80 euros, recomendando a "compra" das acções.

A Sonaecom [snc] fechou a valorizar 2,36% para os 5,21 euros no dia em que o Jornal de Negócios noticiou que já existe um acordo entre a empresa liderada por Paulo Azevedo e a Telefónica. A Telefónica detém quase 10% do capital da Portugal Telecom (PT) [ptc] e este acordo pode ser crucial para o sucesso da OPA lançada pela Sonaecom. Os títulos da Portugal Telecom valorizaram 0,2% para os 9,90 euros.

Os títulos da Sonae [son] encerraram inalteradas nos 1,51 euros.

As acções da Energias de Portugal [edp] caíram 0,26% para os 3,81 euros e a Galp Energia [galp pl] encerrou a sessão a valorizar 0,15% para os 6,62 euros, depois de nas três sessões anteriores ter perdido quase 5%.

Outras Notícias