Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa sobe impulsionada por Sonae e PT

A bolsa nacional seguia a valorizar, em linha com as congéneres europeias, impulsionada pela Sonae SGPS e pela Portugal Telecom. O PSI-20 avançava 0,13% com o Banco BPI a travar maiores ganhos.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 08 de Abril de 2005 às 12:34

A bolsa nacional seguia a valorizar, em linha com as congéneres europeias, impulsionada pela Sonae SGPS e pela Portugal Telecom. O PSI-20 avançava 0,13% com o Banco BPI a travar maiores ganhos.

O principal índice da bolsa nacional cotou nos 7.807,76 pontos com dez acções a subir, sete em queda e três inalteradas numa sessão pautada pela «fraca liquidez», segundo o operador Filipe Silva da LJ Carregosa. As praças europeias valorizavam impulsionadas pela queda do petróleo, que hoje acumula uma desvalorização pelo quinto dia consecutivo, negociando abaixo dos 54 dólares tanto em Londres como em Nova Iorque.

A Sonae SGPS [son] era o título que mais impulsionava o PSI-20 com um avanço de 0,85% para os 1,18 euros. A sua participada, Sonaecom, também subia 0,26% para os 3,89 euros.

A Portugal Telecom (PT) [ptc] seguia com ganhos de 0,22% para os 8,91 euros. A PT Multimédia [ptm] avançava 0,58% para os 19,22 euros. O regulador de telecomunicações brasileiro vai permitir que as operadoras móveis aumentem as suas tarifas em 7,99%, o que, a verificar-se, beneficia as estas últimas, nomeadamente a Vivo – detida pela PT e Telefónica. consideram os analistas do BPI.

O Banco Espírito Santo [besnn] valorizava 0,15% para os 13,40 euros ao contrário do Banco BPI [bpin] que travava maiores ganhos com uma queda de 0,31% para os 3,18 euros. O Banco Comercial Português [bcp] seguia inalterado nos 2,11 euros.

Os cinco bancos nacionais cotados – BCP, BES, BPI, Banif e Finibanco – pagaram, em 2004, 13,298 milhões de euros aos auditores externos, o que se traduziu num acréscimo de 13,2% em relação ao ano anterior. O BCP, o maior grupo financeiro privado, foi o único a reduzir este tipo de custos.

A ParaRede [para] perdia 2,70% para os 0,36 euros e a Semapa [sema] deslizava 0,42% para os 4,78 euros.

A Energias de Portugal (EDP) [edp] seguia inalterada nos 2,17 euros. O consumo de electricidade nos primeiros três meses de 2005 aumentou 7,7%, segundo dados da Rede Eléctrica Nacional. Em Março, o consumo totalizou 4.152 GWh, num período em que a produção hidroeléctrica sofreu uma queda acentuada, um facto que segundo analistas, poderá ter um efeito adverso de 30 a 40 milhões de euros na dívida da EDP.

No sector «media», a Cofina [cofi] subia 0,31% para os 3,27 euros enquanto a Impresa e a Media Capital perdiam 0,18% para os 5,48 euros e 0,19% para os 5,30 euros, respectivamente. As audiências de 16,4% que o grupo Media Capital Rádio registou no primeiro trimestre deste ano, tem um impacto «positivo» na empresa liderada por Paes do Amaral e poderá mesmo ter significado um aumento na sua quota de audiências, consideram os analistas do BPI.

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio