Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa termina ciclo de subidas em dia de fraca liquidez (act)

A bolsa nacional terminou a última sessão deste mês a recuar – pondo fim a um ciclo de cinco sessões consecutivas de ganhos – com a tendência negativa do índice a ser definida pela queda dos títulos do BES. O PSI-20 cedeu 0,03%, numa sessão em que a liqui

Paulo Moutinho 31 de Julho de 2006 às 16:57
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional terminou a última sessão deste mês a recuar – pondo fim a um ciclo de cinco sessões consecutivas de ganhos – com a tendência negativa do índice a ser definida pela queda dos títulos do BES. O PSI-20 cedeu 0,03%, numa sessão em que a liquidez não passou dos 80 milhões, sinal de que os investidores se preparam para as férias de verão.

O principal índice da bolsa nacional [psi20] desceu para os 9.665,43 pontos, com nove cotadas em queda, sete a subir e quatro títulos do PSI-20 a fecharem a desvalorizar. A sessão ficou marcada pela fraca liquidez, com pouco mais de 78 milhões de euros a mudar de «mãos», o valor mais baixo dos últimos dois meses.

O sector da banca foi o grande responsável pela «performance» da bolsa nacional. O Banco Espírito Santo [besnn] perdeu 0,69% para os 11,50 euros, já o Banco BPI [bpin] avançou 0,52% para os 5,79 euros, anulando assim grande parte do efeito negativo e levando o PSI-20 a deslizar apenas 0,03%.

O outro título da banca, o Banco Comercial Português [bcp], que hoje revelou que em conjunto com o Fundo de Pensões do grupo, detém quase 16% do capital social da Inapa, terminou o dia sem variação nos 2,25 euros.

Também sem variação terminaram os outros dois títulos com mais peso relativo no índice principal, a Energias de Portugal [edp] e a Portugal Telecom [ptc]. A eléctrica fechou nos 3,10 euros, enquanto que a operadora de telecomunicações nacional encerrou estável nos 9,72 euros.

Depois de na passada sexta-feira, a Ongoing Stategy Investments ter aumentado a sua posição para 2,002% do capital da Portugal Telecom, hoje foi a vez do empresário madeirense Joe Berardo – que já defendeu o desmembramento da Portugal Telecom (PT) – anunciar que ultrapassou a fasquia dos 2% no capital da operadora.

A empresa que lançou a OPA sobre a PT e a PTM, a Sonaecom [snc] avançou 1,31% para os 4,63 euros, enquanto que a «casa-mãe», a Sonae SGPS [son] encerrou a perder 0,81% para os 1,23 euros.

Ainda no Grupo Sonae, a Sonae Indústria [soni] avançou 0,16% para os 6,20 euros, depois de no final da semana passada ter lançado uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre o restante capital da Tafisa que ainda não detém, no valor de 60,9 milhões de euros.

Esta operação foi considerada de «positiva» pelos analistas do BPI, essencialmente por três razões: a simplificação da estrutura organizacional da Sonae Indústria; acesso a todo ‘cash flow’ gerado do seu negócio; e pelo facto do valor do negócio ser razoável.

De sublinhar ainda, na sessão de hoje, a subida de 2,84% da Mota-Engil [egl] para os 4,35 euros e de 4,35% da ParaRede [para] para os 0,24 euros.

A Altri [altri], que na semana passada acumulou um ganho de mais de 18%, terminou a negociação de hoje a desvalorizar 1,48% para os 2,62 euros.

Outras Notícias