Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas americanas caem com petróleo a anular declarações de Greenspan

As bolsas norte-americanas fecharam a descer, anulando os ganhos registados a meio da sessão, com a subida do petróleo para um novo máximo de quatro meses a anular o efeito positivo das declarações de Alan Greenspan.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 02 de Março de 2005 às 21:14

As bolsas norte-americanas fecharam a descer, anulando os ganhos registados a meio da sessão, com a subida do petróleo para um novo máximo de quatro meses a anular o efeito positivo das declarações de Alan Greenspan.

O Nasdaq desceu 0,18% para os 2.067,50 pontos e o Dow Jones terminou nos 10.811,97 pontos, menos 0,17% que na véspera.

As acções americanas estiveram grande parte da sessão a valorizar, depois de Alan Greenspan, ter afirmado hoje que o crescimento da economia americana continua sustentado, optando por não falar sobre política monetária.

Como o presidente da Reserva Federal não falou sobre juros, os investidores interpretaram que a Fed poderá continuar a subir o preço do dinheiro de forma moderada, como tem feito até aqui.

Mas os preços do petróleo fecharam a subir mais de 2%, cotando acima dos 53 dólares em Nova Iorque, o que representa um novo máximo de quatro meses, depois de ter sido divulgado que as refinarias americanas estiveram a operar ao nível mais baixo desde Outubro.

As seguradoras pressionaram os índices, depois do Wall Street Journal ter noticiado que o sector vai ser alvo de investigações por parte dos reguladores. A AIG, maior companhia de seguros do mundo, deslizou 2,18%.

Ainda a pressionar os índices, a Alcoa cedeu 1,07%, a General Motors caiu 2% e a farmacêutica Merck baixou 1,87%.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio