Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas dos EUA beneficiam de divulgação de dados económicos e fecham a subir

As bolsas norte-americanas fecharam hoje a subir, influenciadas positivamente pela divulgação de dados económicos nos EUA. O Dow Jones encerrou a subir 0,28% e o Nasdaq a avançar 0,97%.

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 21 de Agosto de 2003 às 21:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As bolsas norte-americanas fecharam hoje a subir, influenciadas positivamente pela divulgação de dados económicos nos EUA, referentes a pedidos de subsídio de emprego, indústria manufactureira em Filadélfia e índice do Conference Board. O Dow Jones encerrou a subir 0,28% e o Nasdaq a avançar 0,97%.

O Nasdaq [CCMP] encerrou nos 1.777,55 pontos e o Dow Jones [INDU] fechou nos 9.423,68 pontos. Os dois índices atingiram os máximos do ano no meio da sessão, ao atingirem 1.783,64 pontos e 9.481,44 pontos, respectivamente.

O índice que reúne os principais indicadores económicos dos EUA, da responsabilidade do Conference Board, aumentou 0,4% em Julho, pela quarta vez consecutiva, anunciou hoje a instituição.

O indicador, que indicia como irá a economia norte-americana evoluir nos próximos três a seis meses, segue-se a um aumento revisto de 0,3% em Junho e um acréscimo de 1,1% em Maio, o maior verificado desde Maio de 1996.

Já o índice manufactureiro de Filadélfia avançou para 22,1 pontos em Agosto, contra 8,3 pontos um mês antes, o que representa o ritmo mais acelerado dos últimos cinco anos, anunciou hoje a Reserva Federal daquele estado.

Finalmente, número de norte-americanos a solicitar subsídios ao desemprego caíram na semana passada para 386 mil, o volume mais baixo nível desde Fevereiro último, indiciando que as empresas reduziram o ritmo de despedimentos vivido até agora.

O sector retalhista foi um dos que mais subiu hoje, influenciado pela divulgação de resultados empresariais ou melhores estimativas de venda para o resto do ano, com a Goodyear Tire & Rubber a avançar 4,13%.

A General Electric e a Wal-Mart foram os maiores contribuintes individuais para a evolução de hoje, valorizando 2,61% e 0,88%, respectivamente.

A Monsanto, a maior companhia mundial na área de produção de cerais geneticamente alterados, viu os seus títulos subirem 5,99% depois de ter acordado pagar 700 milhões de dólares (629,78 milhões de euros) para por fim a uma disputa judicial em torno de despejos de resíduos tóxicos alegadamente realizados há três décadas.

O american depositary receipt (ADR) da Portugal Telecom (PT) [PTC] caiu 1,26% para os 7,08 dólares (6,48 euros), enquanto em Lisboa as acções da operadora de telecomunicações encerram nos 6,51 euros, mais 1,72%.

O ADR da Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] recuou 0,63% para 22,20 dólares (20,32 euros), enquanto em Lisboa a empresa viu os seus títulos avançarem 1,49%, para 2,04 euros. Cada ADR equivale a 10 acções da eléctrica nacional.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias