Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas dos EUA encerram em queda condicionadas pela General Motors (act.)

As bolsas dos EUA encerraram hoje queda, depois da General Motors ter reduzido a sua previsão de lucros para 2004 e de ser conhecido que os dois défices gémeos – orçamental e comercial – registaram valores históricos. O Dow Jones encerrou a recuar 1,08%,

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 14 de Outubro de 2004 às 21:21
  • Partilhar artigo
  • ...

As bolsas dos EUA encerraram hoje queda, depois da General Motors ter reduzido a sua previsão de lucros para 2004 e de ser conhecido que os dois défices gémeos – orçamental e comercial –registaram valores históricos. Nos mercados internacionais, o petróleo atingiu novos máximos históricos. O Dow Jones encerrou a recuar 1,08%, enquanto o Nasdaq fechou a decrescer 0,91%.

O Dow Jones [indu] encerrou a recuar 1,08%, para os 9.894,45 pontos enquanto o Nasdaq [ccmp] perdeu 0,91%, para 1.903,02 pontos.

O défice orçamental dos EUA aumentou para um valor recorde de 412,6 mil milhões de dólares (334,25 mil milhões de euros) nos 12 meses que terminaram a 30 de Setembro passado, contra défices de 377,1 mil milhões de dólares (305,49 mil milhões de euros) no ano fiscal terminado em igual data de 2003 e de 157,8 mil milhões de dólares (127,83 mil milhões de euros) em 2002, anunciou hoje o departamento do Tesouro da maior economia mundial.

Já o défice comercial dos EUA cresceu em Agosto para 54 mil milhões de dólares (43,75 mil milhões de euros), o segundo maior valor da sua história, com as importações do petróleo a atingirem os níveis mais elevados de sempre e as exportações a caírem.

O défice da balança comercial cresceu 6,9% face a 50,5 mil milhões de dólares (40,91 mil milhões de euros) atingidos no mês de Julho, anunciou hoje o Departamento do Comércio.

Em Nova Iorque, o contrato futuro de crude [cl1] ascendeu a 54,88 dólares, o máximo alguma vez alcançado, e em Londres os futuros de «brent» [co1] – petróleo de referência para a região europeia – atingiram os 50,90 dólares.

A General Motors caiu 5,93%, para 38,85 dólares (31,35 euros), depois de ter anunciado que os lucros deste ano serão entre seis e 6,5 dólares, com exclusão de itens extraordinários. A companhia tinha previsto anteriormente lucrar sete dólares por acção. A fabricante automóvel anunciou igualmente que vai reduzir 12 mil postos de trabalho na Europa, o equivalente a um quinto da sua força laboral na região.

A Hewlett-Packard desvalorizou 2,65%, para 18,40 dólares (14,85 euros), depois da Morgan Stanley ter revisto em baixa a recomendação para as acções da fabricante de computadores, para «equal-weight», enquanto a Novellus Systems caiu 8,85%, para 24,50 dólares (19,77 euros). Esta fabricante de semicondutores anunciou hoje que as vendas do quarto trimestre deverão recuar face ao terceiro.

Em sentido contrário, a Apple Computer avançou 13,16%, para 44,98 dólares (36,30 euros), depois da fabricante de «software» ter anunciado que os lucros mais que duplicaram no quarto trimestre do exercício.

O ADR da Portugal Telecom (PT) [PTC] encerrou a ganhar 1,29%, para 29,04 dólares (23,44 euros), enquanto em Lisboa as acções da operadora de telecomunicações terminaram a sessão a recuar 1,40%, para 9,14 euros.

O ADR da Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] finalizou a sessão nos 11,04 dólares (8,91 euros), a perder 0,97%, enquanto em Lisboa os títulos da empresa atingiram os 2,33 euros, a avançar 0,43%. Cada ADR equivale a 10 acções da eléctrica nacional.

Ver comentários
Outras Notícias