Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas dos EUA encerram mistas; S&P perto de máximo de 2001 (act.)

As bolsas dos EUA encerraram hoje mistas, em dia de sessão mais curta do que o habitualmente, devido ao período de descanso iniciado ontem com o feriado de Dia de Acção de Graças. O Dow Jones encerrou a avançar 0,02%, o Nasdaq deslizou 0,03% e o S&P g

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 26 de Novembro de 2004 às 18:53

As bolsas dos EUA encerraram hoje mistas, em dia de sessão mais curta do que o habitualmente, devido ao período de descanso iniciado ontem com o feriado de Dia de Acção de Graças. O Dow Jones encerrou a avançar 0,02%, o Nasdaq deslizou 0,03% e o S&P ganhou 0,08%, perto do nível mais elevado desde Agosto de 2001.

O Dow Jones [indu] encerrou a avançar 0,02%, para 10.522,68 pontos e o Nasdaq [ccmp] deslizou 0,03%, para pontos. O S&P terminou nos 1.182,65 pontos, avançar 0,08%, perto do nível mais elevado desde Agosto de 2001.

As fabricantes de aço valorizaram com especulações que os fornecimentos ao Japão estão aquém do desejável, o que poderá forçar os fabricantes automóveis a pagar preços mais elevados para assegurar as reservas. A Nucor ganhou 5,67%, para 54,05 dólares, enquanto a AK Steel valorizou 14,47%, para 13,13 dólares.

A Apple Computer avançou 0,78%, para 64,55 dólares. A companhia irá apresentar aumentos dos lucros trimestrais em Janeiro próximo, de acordo com a estimativa da Thomson Financial.

A Microsoft caiu 0,15%, para 26,60 euros enquanto a Dell recuou 0,44%, para 40,58 dólares.

Já a maior fabricante mundial de semicondutores, a Intel, caiu 1,65%, para 23,21 dólares. A Associação da Indústria de Semicondutores acredita as vendas do quarto trimestre não devem sofrer alterações face às registadas no terceiro trimestre e que a venda global de semicondutores avance 28% este ano.

A Oracle recuou 1,02%, para 12,66 dólares. A companhia nomeou novos directores para a administração da PeopleSoft para obter apoio na sua tentativa de compra da segunda, que já dura há 17 meses.

A Delta Air Lines cedeu 0,86%, para 6,92 dólares, depois da terceira maior companhia aérea dos EUA ter comunicado que irá emitir 4,35 milhões de acções a credores em troca de cortes no valor de 57 milhões de dólares, entre 2005 e 2009.

A cadeia de lojas de artigos de luxo Sacks somou 16,16%, para 14,64 dólares, depois da «BusinessWeek» ter defendido que as acções da companhia são atractivas, tendo em conta a carteira imobiliária que detém, avaliada em 3,3 mil milhões de dólares (2,49 mil milhões de euros).

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio