Bolsa Bolsas dos EUA praticamente inalteradas após máximos de quatro meses

Bolsas dos EUA praticamente inalteradas após máximos de quatro meses

As bolsas dos Estados Unidos estão praticamente inalteradas esta quarta-feira, depois de duas sessões de ganhos, numa altura em que os investidores continuam a analisar os resultados das empresas.
Bolsas dos EUA praticamente inalteradas após máximos de quatro meses
Bloomberg
Rita Faria 20 de abril de 2016 às 14:37

Os principais índices norte-americanos estão pouco alterados esta quarta-feira, 20 de Abril, depois de duas sessões consecutivas de ganhos que levaram as acções para máximos de pelo menos quatro meses na sessão de ontem.

 

O índice industrial Dow Jones desce 0,02% para 18.050,25 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq perde 0,04% para 4.938,48 pontos. Já o S&P500 sobe menos de 0,1% para 2.101,59 pontos. 

 

Na sessão de ontem, o Dow Jones encerrou no valor mais alto desde Julho do ano passado, enquanto o S&P500 atingiu máximos de Dezembro, impulsionado pelas empresas ligadas às matérias-primas. O Nasdaq encerrou em queda, mas chegou a negociar no nível mais alto dos últimos quatro meses.

 

"Os mercados dos Estados Unidos estão próximos dos seus máximos", refere Benno Galliker, trader do Luzerner Kantonalbank, na Suíça, em declarações à Bloomberg. "Um vasto conjunto de resultados vai guiar o mercado durante a tarde. Até agora, os resultados no sector da tecnologia têm sido decepcionantes, mas o resto foi bastante bom".

 

Na terça-feira, a Intel anunciou a eliminação de 12 mil postos de trabalho e a revisão em baixa das receitas no segundo trimestre de 14,2 mil milhões de dólares para 13,5 mil milhões. Nos primeiros três meses do ano, os lucros superaram as previsões, ao subirem 2,7% para 2,05 mil milhões de dólares. Situaram-se em 54 cêntimos por acção, quando os analistas estimavam 49 cêntimos.

 

Já a Yahoo anunciou que as suas vendas ascenderam a 859,4 milhões de dólares no primeiro trimestre do ano, o que correspondeu a uma queda de 18% face ao período homólogo de 2015.

 

Esta quarta-feira, 24 empresas apresentam as suas contas do primeiro trimestre, entre as quais a Mattel, Qualcomm e American Express.

 

Os analistas estimam que os lucros das empresas do S&P500 tenham caído 9,5% nos primeiros três meses deste ano. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI