Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas EUA mantêm ganhos após dados económicos positivos (act)

As bolsas norte-americanas iniciaram a sessão com ganhos e beneficiaram com a divulgação do índice que mede a evolução do sector manufactureiro nos Estados Unidos relativo ao mês de Dezembro que registou um aumento, inesperado, para 66,2 pontos.

Pedro Viana pviana@mediafin.pt 02 de Janeiro de 2004 às 15:38
  • Partilhar artigo
  • ...

As bolsas norte-americanas iniciaram a sessão com ganhos e beneficiaram com a divulgação do índice que mede a evolução do sector manufactureiro nos Estados Unidos relativo ao mês de Dezembro que registou um aumento, inesperado, para 66,2 pontos.

O índice das «blue chips», Dow Jones [INDU], aumentava 0,13% para os 10.467,18 pontos e o tecnológico Nasdaq [CCMP] valorizava 0,44% para os 2.012,24 pontos. O S&P 500 [SPX], que engloba as 500 maiores empresas americanas em capitalização bolsista, crescia 0,13% para os 1.113,41 pontos. Este índice aumentou, esta semana, 1,5% e está perto de conseguir a sexta semana consecutiva de ganhos.

Destes três, o Nasdaq foi o que obteve a maior valorização percentual face no ano passado com 50%, o Dow Jones ganhou 25% e o Standard & Poor’s 500 saltou 26%.

O índice que mede o progresso do sector manufactureiro nos Estados Unidos subiu, inesperadamente, para 66,2 pontos em Dezembro depois de ter registado 62,8 pontos no mês de Novembro, um máximo de 20 anos. Os analistas contactados pela Bloomberg previam uma queda do índice para os 61 pontos. Um valor deste índice superior a 50 pontos significa expansão do sector, enquanto que um número inferior a 50 pontos indica contracção.

A Intel [INTC UN] era das que mais impulsionava o Dow Jones, ao crescer 0,84% para 32,47 dólares (25,89 euros). As empresas que pressionavam o índice eram poucas, destacando-se a Hewlet Packard que subtraía 0,48% à cotação de véspera, fixando-se nos 22,86 dólares (12,23 euros).

A Boeing [BA UN] ganhava 0,9% para os 42,52 dólares. A construtora terá conseguido expandir o seu contrato com a NASA, durante mais um ano, por um valor que pode ascender aos 1,62 milhões de dólares (129,17 milhões de euros).

O grupo Ciena, o quarto maior construtor de equipamento de fibra óptica, subia 2,59% para 6,73 dólares (5,37 euros) depois de a companhia ter ganho uma parte do maior contracto de rede de comunicações alguma vez feito nos Estados Unidos.

A Amerisourcebergen, a maior grossista de medicamentos, perdia 5,79% para 52,79 dólares (42,1 euros) depois da Merril Lynch ter revisto em baixa a sua recomendação para neutral. Na quarta-feira as acções da Amerisourcebergen caíram 12% depois de ter divulgado que os lucros de 2004 iam ser menores que o previsto porque a empresa perdeu um contrato para a rival McKesson. A McKesson também perdia 3,30% para 31,10 dólares (24,8 euros).

O Citigoup [C UN] aumentava 0,95% para 49 dólares. O banco tinha financiado a Parmalat em 500 milhões de dólares (398,67 milhões de euros) e com a recente falência da maior empresa de lacticínios italiana perdeu esse montante.

Ver comentários
Outras Notícias