Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas europeias caem pressionadas pelas mineiras e petrolíferas

As bolsas europeias seguiam em queda pressionadas pelas petrolíferas e pelas empresas mineiras, nomeadamente a BHP Billiton. Os preços do cobre e outros metais a desciam, em Londres, alimentando as preocupações de que os ganhos destas empresas poderão abr

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 02 de Março de 2005 às 11:29

As bolsas europeias seguiam em queda pressionadas pelas petrolíferas e pelas empresas mineiras, nomeadamente a BHP Billiton. Os preços do cobre e outros metais a desciam, em Londres, alimentando as preocupações de que os ganhos destas empresas poderão abrandar. O Dow Jones Stoxx 50 deslizava 0,35%, para 2.906,92 pontos pressionado pela BP.

As petrolíferas ressentiam-se do facto do petróleo estar a desvalorizar em Nova Iorque e em Londres e as bolsas europeias eram também eram penalizadas depois de ter sido divulgado que o crescimento económico da Zona Euro estagnou no quarto trimestre de 2004 com o abrandamento nas exportações a impedir que os consumidores gastassem mais.

O Produto Interno Bruto (PIB) da região expandiu-se 0,2%, no quarto trimestre face aos três meses anteriores, anunciou hoje o Instituto de Estatísticas Europeias (Eurostat). O crescimento do terceiro trimestre foi revisto em baixa de 0,3% para 0,2%. Os dados relativamente ao quarto trimestre ficaram em linha com as estimativas de dia 15 de Fevereiro.

O Ibex-35 perdia 0,53% para os 9.422,20 pontos com o contributo da Telefónica, que caía 0,93% para os 13,90 euros, e do BBVA que deslizava 0,83% para os 13,07 euros.

O FTSE cotava nos 4.969,70 pontos a perder 0,62% pressionado pelas desvalorizações de 0,81% para os 554,5 pence e de 1,92% para os 485,75 pence da BP e do Lloyds, respectivamente.

O CAC-40 depreciava 0,21% para os 4.046,34 pontos. O Societe Generale e a Bouygues eram os títulos responsáveis pela queda com desvalorizações de 0,62% para os 79,7 euros e de 2,26% para os 32,04 euros, respectivamente.

O DAX perdia 0,15% para os 4.376,96 pontos com o contributo da RWE, que deslizava 1,94% para os 44,98 euros, e da Allianz, que escorregava 0,81% para os 95,52 euros.

Em Amesterdão, o AEX negociava nos 375,29 pontos a cair 0,11% pressionado pela queda de 0,80% para os 23,43 euros do Ing Groep e de 0,50% para os 47,64 euros da Royal Dutch Petroleum.

O euro desvalorizou hoje o máximo em três semanas face ao dólar depois do Market News ter avançado que o Banco Central Europeu (BCE) reduziu as estimativas de crescimento económico em 2005 e 2006 para a Zona Euro.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio