Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas europeias com tendência ascendente

A Bolsa portuguesa acompanhava a tendência de subida dos principais índices europeus. A Sonae SGPS e a ParaRede destacavam-se depois dos resultados divulgados terem empurrado as cotações para valorizações próximas dos 10%.

Diogo Simão ds@mediafin.pt 01 de Outubro de 2003 às 12:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Bolsa acompanhava a tendência de subida dos principais índices europeus. Os investidores aguardam a divulgação de dados macroeconómicos nos Estados Unidos pelas 15:00 que poderão inverter a tendência do mercado, segundo afirmações de um operador contactado.

O PSI20 [PSI20] cotava nos 6.180,36 pontos, com sete acções a valorizarem, sete em queda em queda e as restantes seis inalteradas.

«O destaque da sessão cabe à Sonae e à Pararede, que registam bons volumes e valorizações significativas», referiu a mesma fonte.

A Sonae SGPS disparava 6,38% para 0,50 euros, com mais de 24,5 milhões de títulos negociados. De acordo com a informação libertada junto com as contas semestrais. A empresa vai beneficiar duma melhoria dos resultados extraordinários consolidados de cerca de 280 milhões de euros e de um impacto de 190 milhões de euros nos resultados líquidos após interesses minoritários com a venda de 49,9% do Fundo Sierra, ontem criado.

A ParaRede negociava quase 900 mil títulos, o que ajudava o valor mobiliário a escalar 10,53% para 0,21 euros. A empresa liderada por Paulo Ramos anunciou um decréscimo de 42% dos prejuízos semestrais para 8,57 milhões de euros devido à redução dos custos da dívida e a «write offs». A ParaRede estima um crescimento de 20% por ano das vendas até 2005.

A Electricidade de Portugal (EDP) perdia 1,02% para 1,95 euros. A eléctrica divulgou a venda da posição que ainda detinha na Iberdrola, no seguimento do plano estratégico de alienação de activos que não pertencem ao «core business» da eléctrica.

A Portugal Telecom avançava 1,03% para 6,86 euros. A operadora incumbente portuguesa adquiriu ontem mais um milhão de acções no âmbito do programa de «share buy back», passando a deter um total de 7.402 mil acções próprias (o equivalente a 0,59% do seu capital).

O Banco Comercial Português liderava o contributo positivo para o índice ao valorizar 1,12% para 1,81%. O maior banco privado português mantinha a tendência de subida verificada ao longo do mês de Setembro.

O Banco BPI (BPI) recuava 1,62% para 2,43 euros, e limitava a performance da praça lisboeta. O Banco Espírito Santo (BES) e a Brisa seguia inalterados nos 12,50 euros e 5,01 euros, respectivamente.

A Cimpor será hoje retirada do índice Euronext-100 e a Semapa do Next-150. A companhia de Ricardo Bayão Horta desvalorizava 0,87% para 3,42 euros enquanto a cimenteira de Pedro Queiroz Pereira cotava nos 2,96 euros, inalterada.

A SAG - Soluções Automóvel Globais seguia nos 1,17 euros, o valor de fecho da sessão de ontem. A concessionária de veículos automóveis anunciou o reforço da parceria com o Grupo Volkswagen, garantido o contrato com a marca nos próximos cinco anos.

Ver comentários
Outras Notícias