Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas europeias fecham a subir ajudadas pela banca; DAX sobe 0,69%

As Bolsas europeias encerram com valorizações que rondaram os 1% com o sector da banca e seguros a serem os mais beneficiados. Em Frankfurt, o DAX valorizava 0,69%.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 14 de Fevereiro de 2002 às 17:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As Bolsas europeias encerram com valorizações que rondaram os 1% com o sector da banca e seguros a serem os mais beneficiados. Em Frankfurt, o DAX valorizava 0,69%.

O Euro Stoxx 50, que agrega as 50 maiores empresas da zona Euro em capitalização bolsista, valorizava 1,21% a marcar os 3.587,989 pontos com os índices sectorias da banca, seguros e serviços financeiros a acumularem valorizações superiores a 1%.

Em Amsterdão, o índice AEX avançou 1,42% nos 500,53 pontos. As acções do ABN Amro cresceram 2,3% para os 20,10 euros, apesar de ter anunciado uma quebra nos lucros no quarto trimestre de 2001 de 22%, resultante de uma «forte» política de provisionamento.

A empresa anglo-holandesa Unilever perdeu 0,97% para os 66,40 euros, enquanto a seguradora Aegon subiu 1,6% para os 26,42 euros.

O UBS viu as suas acções valorizarem 4,48% para os 80,5 francos suíços (54,3 euros). Os lucros do maior banco suíço caíram 24% no quarto trimestre de 2001, superando, no entanto, as expectativas dos analistas.

Na praça londrina, o FTSE100 [UKX] subiu 1,06% para os 5.208,70 pontos. O Barclays, que viu os seus lucros em 2001 registarem uma subida de 9%, encerrou com uma queda de 2% para as 21,75 libras (35,64 euros). O HSBC Holding subiu 1,7%, a mesma valorização percentual conseguida pelo Lloyds TSB.

A farmacêutica GlaxoSmithKline valorizou 1,2% para os 17,62 libras (28,88 euros), após ter anunciado uma subida de 16% nos lucros do quarto trimestre. As vendas foram impulsionadas pela venda do medicamento de tratamento da asma, o Advair.

Na praça de Milão, o MIBTEL [MIBTEL] valorizou 0,97% para os 22.228 pontos. A Telecom Italia (TI) conseguiu uma subida de 3,3% para os 9,02 euros. A operadora de telecomunicações italiana anunciou um crescimento de 13,2% na suas receitas em 2001. A Olivetti, que detém 55% da TI, subiu 2,8% para os 1,30 euros.

Na praça de Paris, o CAC40 [CAC] ganhou 1,49% para os 4.429,31 pontos. Os papéis da seguradora Axa valorizaram 3,3% para os 22 euros, depois de um responsável pela empresa ter anunciado que continua confiante que a Axa irá conseguir um crescimento nos lucros operacionais de 20% em 2002.

Em Frankfurt, o DAX Xetra [DAX] ganhava 0,69% para os 4.969,61 pontos. O fabricante de «chips» Infineon liderou os ganhos com uma valorização de 3,5% para os 26,47 euros. A resseguradora Muenchener Rueckve e o Deutsche Bank subiram 2,9% e 2,8%, respectivamente.

O IBEX35 [IBEX] madrileno subiu 1,96% para os 8.021,40 pontos. A empresa de media Prisa liderou ao valorizar 7,2% para os 10,62 euros, com rumores de que a Vivendi iria comprar a participação da empresa na Sogecable. A TPI, paginas amarelas espanhola, e a Terra Lycos, ambas subsidiárias da Telefónica, amealharam subidas de 4,9% e 4,3%, respectivamente.

Ver comentários
Outras Notícias