Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas europeias recuperam de maior queda das últimas duas semanas

As principais praças europeias encerraram em alta pela primeira vez em três sessões, depois de terem registado, na passada sexta-feira, a maior queda das últimas duas semanas. A praça de Atenas foi a única excepção.

Investidores reagem com alguma apreensão ao resultados das eleições na Grécia no início da sessão
Reuters
Rita Faria afaria@negocios.pt 21 de Setembro de 2015 às 17:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As bolsas europeias encerraram em alta esta segunda-feira, 21 de Setembro, pela primeira vez em três sessões. O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, subiu 0,86% para 357,83 pontos, depois de ter deslizado 1,78% na passada sexta-feira - a maior descida das últimas duas semanas – depois de a Reserva Federal ter mantido os juros inalterados no mínimo histórico entre 0 e 0,25%, aumentando os receios sobre o abrandamento da economia global.


A liderar os ganhos na Europa, esta segunda-feira, esteve o índice italiano, com uma subida de 1,12% e o índice holandês, com uma valorização de 1,28%. Com ganhos superiores a 1% encerraram também o português PSI-20 (1,17%) e o francês CAC40 (1,09%).

Já o DAX alemão registou uma subida mais tímida de 0,33%, pressionado pelo desempenho da Volkswagen. As acções da fabricante automóvel afundaram 16,89% depois de a empresa ter assumido que cometeu infracções relativamente aos testes de poluição nos EUA em carros a diesel. A Volkswagen está a cooperar com as autoridades norte-americanas depois de o regulador dos Estados Unidos ter descoberto que a empresa desenhou um software para cerca de meio milhão de carros a diesel que dão dados falsos relativamente às emissões, segundo avança a imprensa internacional.

Na Europa, só a bolsa de Atenas encerrou no vermelho, com uma desvalorização de 0,36%, depois de o Syriza ter vencido as eleições, este domingo. O partido liderado por Alexis Tsipras conseguiu eleger 145 deputados, tendo conquistado 35,47% dos votos. 

Sem maioria absoluta, Tsipras anunciou ainda no domingo que a coligação com os Gregos Independentes vai ser revalidada, o que lhe confere uma maioria parlamentar, já que o partido de coligação consegue eleger 10 deputados (3,69% dos votos).

 

Assim, os dois partidos conseguem eleger 155 deputados, o suficiente para Alexis Tsipras poder governar com maioria absoluta.

Ver comentários
Saber mais bolsas europeias Stoxx600 Europa Grécia Volkswagen economia negócios e finanças CAC40 PSI-20 DAX
Outras Notícias