Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas europeias seguem em queda pressionadas por petrolíferas

As acções europeias seguiam em queda pressionadas pelas petrolíferas e também por empresas como a Ericsson que perdia depois de ter apresentado lucros abaixo do esperado pelos analistas. O índice Dow Jones Stoxx 50 caía 0,40% para 3.129,06 pontos.

Negócios negocios@negocios.pt 21 de Outubro de 2005 às 11:51

As acções europeias seguiam em queda pressionadas pelas petrolíferas e também por empresas como a Ericsson que perdia depois de ter apresentado lucros abaixo do esperado pelos analistas. O índice Dow Jones Stoxx 50 caía 0,40% para 3.129,06 pontos.

O petróleo deslizava hoje pela quarta sessão consecutiva uma vez que o furacão «Wilma» se tornou menos ameaçador para os campos petrolíferos no Golfo do México.

Os resultados da sueca Ericsson, a maior fabricante mundial de redes móveis, anunciou hoje que os lucros do terceiro trimestre cresceram 22%, devido a um crescimento da procura dos seus produtos e serviços. No entanto, os números ficaram abaixo do esperado pelos analistas. As acções da empresa caíam 0,38% para as 26,10 coroas suecas.

O DAX desvalorizava 0,36% para os 4.846,92 pontos pressionado pela DaimlerChrysler e pela Siemens que perdiam 1,54% para os 39,70 e 60,93 euros, respectivamente.

Em Paris, o CAC 40  seguia a cair 0,45% para os 4.371,02 pontos com o contributo da Total, que escorregava 1,08% para os 200,6 euros, e da Sanofi-Aventis que deslizava 1,02% para os 67,7 euros.

Na praça londrina, o FTSE 100 descia 0,45% para os 5.140,80 pontos pressionado por duas petrolíferas: a BP perdia 0,90% para os 604 pence, enquanto a Royal Dutch Shell recuava 1,31% para os 1652 pence.

Em Madrid, o IBEX 35 depreciava 0,31% para os 10.350,10 pontos pressionado pela petrolífera Repsol, que deslizava 0,95% para os 23,99 euros, e pela eléctrica Iberdrola que escorregava 0,85% para os 2,21 euros.

O AEX descia 0,39% para os 387,33 pontos pressionado pela Royal Dutch Shell que recuava 1,22% para os 24,35 euros.

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio