Bolsa CaixaBI estima lucro de 170 milhões para a Jerónimo Martins

CaixaBI estima lucro de 170 milhões para a Jerónimo Martins

Os analistas do banco de investimento antecipam um "conjunto de resultados sólido" da retalhista. A dona do Pingo Doce mostra as contas ao mercado a 27 de Julho.
CaixaBI estima lucro de 170 milhões para a Jerónimo Martins
Miguel Baltazar/Negócios
Rui Barroso 21 de julho de 2016 às 08:55

O CaixaBI estima que a Jerónimo Martins mostre um lucro semestral de 170 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano, mais 13,7% que no mesmo período do ano anterior. "A evolução mais recente das vendas a retalho no segmento alimentar em Portugal e (sobretudo) na Polónia continua a confirmar uma melhoria do enquadramento para a empresa no que se refere ao potencial para crescimento de receitas", refere o analista André Rodrigues, numa nota a investidores.

Na primeira metade do ano, as vendas deverão ter ficado em 6.913 milhões de euros, mais 4% que no mesmo período de 2015, segundo as previsões do CaixaBI. Já para o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações), o banco de investimento prevê uma subida de 6,8% para 388 milhões de euros. Em relação à margem do EBITDA, deverá haver uma melhoria ligeira de 5,5% para 5,6%.

Centrando apenas no segundo trimestre, o CaixaBI estima um lucro de 93 milhões de euros, mais 10% que os 85 milhões obtidos no trimestre homólogo. "Em linha com os trimestres mais recentes a Jerónimo Martins deverá apresentar um conjunto de resultados sólido no segundo trimestre de 2016, com destaque para a evolução da actividade na Biedronka (Polónia)", refere André Rodrigues na nota a investidores.

No entanto, salienta que os "resultados a apresentar pela empresa, quando expressos em euros, serão afectados pela desvalorização significativa da moeda polaca face ao euro". A Jerónimo Martins apresenta resultados a 27 de Julho após o fecho do mercado.

As acções negoceiam esta quinta-feira a desvalorizar 0,43% para 13,695 euros. Mas acumulam ganhos de 16,42% desde o início do ano. 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI