Bolsa Carl Icahn abre mão da Apple

Carl Icahn abre mão da Apple

A Apple não está a ter uma semana fácil. Depois de reportar resultados trimestrais abaixo do esperado pelos analistas, e de afundar em bolsa, agora um accionista de peso veio dizer que vendeu a sua posição na tecnológica liderada por Tim Cook.
Carl Icahn abre mão da Apple
Bloomberg
Negócios 28 de abril de 2016 às 21:12

O célebre gestor e investidor Carl Icahn anunciou esta quinta-feira à CNBC que vendeu a sua avultada participação na Apple, devido sobretudo aos receios de que a empresa não consiga navegar facilmente no traiçoeiro mercado chinês, refere a CNN Money.

 

Com efeito, Icahn – conhecido também pela sua defesa acérrima da Herbalife, num braço-de-ferro com o CEO do fundo de cobertura de risco Pershing Square, Bill Ackman, que acusa a empresa de suplementos nutricionais de operar um esquema piramidal  – teme que a Apple possa deparar-se com um "tsunami" de problemas na China.

 

"Muitos tentaram e muitos falharam", comentou Icahn à CNBC, referindo-se a anteriores tentativas de muitas empresas no sentido de serem bem sucedidas na China – que é o segundo maior mercado da Apple, logo depois dos EUA.

 

Após este anúncio, as acções da Apple caíram 2%, acumulando um recuo de 9% desde o início da semana.

 

Aliás, as quedas registadas pelo título após a apresentação de resultados, nos últimos cinco trimestres, levaram a fabricante do iPhone a tornar-se na empresa com pior desempenho no Dow Jones desde que integrou o índice há um ano.

 

E isso tem um nome: a Apple tornou-se o "maior cão" do Dow Jones, com uma penalização de 42 mil milhões de dólares no valor das suas acções. Com efeito, a tecnológica liderada por Tim Cook perde 25% desde que foi adicionada ao Dow, superando assim o recuo de 19% da American Express desde 18 de Março do ano passado.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI