Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Construtoras automóveis permitem fecho positivo nas bolsas europeias

As bolsas europeias fecharam com ganhos contidos, com os maus indicadores económicos dos Estados Unidos a serem compensados pelas produtoras automóveis, que estão mais optimistas acerca da sua actividade. O DJ Stoxx 50 apreciou 0,16% para os 2.817,41 pont

Negócios negocios@negocios.pt 29 de Abril de 2005 às 18:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As bolsas europeias fecharam com ganhos contidos, com os maus indicadores económicos dos Estados Unidos a serem compensados pelas produtoras automóveis, que estão mais optimistas acerca da sua actividade. O DJ Stoxx 50 apreciou 0,16% para os 2.817,41 pontos.

A subida dos índices accionistas foi refreada pelo facto de o índice de confiança dos consumidores americanos, medido pela Universidade de Michigan, ter baixado pelo quarto mês consecutivo, agravando os receios com um abrandamento na maior economia do mundo.

O DAX de Frankfurt avançou 0,16% para os 4.184,84 pontos. A Volkswagen subiu 1,13% para os 32,24 euros e a BMW apreciou 1,27%, depois da produtora do Golf ter afirmado que os seus resultados operacionais de 2005 estão a melhorar face ao registado o ano passado. A Bayer, que hoje apresentou um aumento de 56% dos lucros do primeiro trimestre, subiu 1,93% para os 25,36 euros.

Em Paris o CAC subiu 0,01% para os 3.911,71 pontos. Devido às perspectivas favoráveis da Microsoft, a consultora em tecnologias Capgemini apreciou 2,91% para24,05 euros. No sector automóvel a Peugeot cresceu 0,7%.

O AEX de Amesterdão subiu 0,36% para os 348,20 pontos, com o ABM Amro a ganhar 1,45% para os 18,84 euros, depois do Banco Popolare di Lodi ter anunciado que quer comprar 70% do Banco Antonveneta, bloqueando assim a oferta lançada pelo banco holandês.

Em Madrid o dia também foi de ganhos, com o IBEX a subir 0,18% para os 9.001,60 pontos. A construtora FCC apreciou 3,26% para os 41,75 euros, enquanto a Arcelor, Telefónica Moviles, Gas Natural e Enagas apresentaram ganhos acima de 1%.

Outras Notícias