Bolsa Coronavírus fez bolsa nacional perder perto de 6% em dois dias

Coronavírus fez bolsa nacional perder perto de 6% em dois dias

Há já várias semanas que o coronavírus vem pautando o comportamento dos mercados internacionais, em particular das bolsas. Todavia, a proximidade de uma situação de pandemia agravou a preocupação face ao impacto do Covid-19 e elevou as perdas bolsistas, com o PSI-20 e o Stoxx600 a perderem quase 6% em apenas dois dias.
Coronavírus fez bolsa nacional perder perto de 6% em dois dias
Reuters
David Santiago 25 de fevereiro de 2020 às 19:18

Este arranque da semana de carnaval está longe de ser favorável para os mercados internacionais, em particular para a negociação bolsista. E o "culpado" é o coronavírus.


O cada vez maior receio quanto às consequências do surto do Covid-19 para a evolução da economia mundial agravou-se nos últimos dias, em especial depois de, esta segunda-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter alertado a comunidade internacional para a necessidade de se preparar para uma potencial pandemia global devido ao crescente número de infetados e ao alastrar por todos os continentes.


Com efeito, em apenas dois dias o índice lisboeta PSI-20 perdeu 5,73%, sendo que nesta terça-feira transacionou mesmo na cotação mais baixa desde 4 de dezembro do ano passado.


No mesmo período, o índice de referência europeu Stoxx600 desvalorizou 5,48% para mínimos de 11 de dezembro de 2019 e o alemão DAX caiu 5,81% para a cotação mais baixa desde outubro último.


Relativamente ao Stoxx600 observaram-se perdas particularmente expressivas em cotadas ligadas ao setor do turismo, nomeadamente companhias aéreas, pois é nesta área da economia que se poderão sentir mais acentuadamente os efeitos de eventuais restrições à circulação e reforço de controlos fronteiriços.


Como tal, a Easyjet e a Ryanair lideraram as perdas no índice de referência do velho continente ao afundarem praticamente 16% nos dois últimos dias. Também a alemã Lufthansa recuou acima de 10%.


No entanto, as quedas foram generalizadas e abrangeram todos os setores, do financeiro ao industrial e petrolífero.


A justificar tamanha onda vermelha nos mercados está o potencial impacto negativo que o coronavírus representa para a economia global, a qual já vinha dando sinais de desaceleração.


O eventual agravar da situação atual, designadamente mediante uma declaração de pandemia, levará certamente ao deteriorar das perspetivas económicas mediante menor produção industrial e atividade comercial.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI