Bolsa Corte de relações com a Huawei afunda tecnológicas nos Estados Unidos

Corte de relações com a Huawei afunda tecnológicas nos Estados Unidos

As tecnológicas dos Estados Unidos vão suspender os fornecimentos à Huawei, o que está a penalizar fortemente as ações. A Qualcomm afunda 4,5% enquanto a Apple desvaloriza mais de 3%.
Corte de relações com a Huawei afunda tecnológicas nos Estados Unidos
Reuters
Rita Faria 20 de maio de 2019 às 14:40

As bolsas dos Estados Unidos arrancaram a semana em forte queda, penalizadas sobretudo pelo setor tecnológico, onde já se fazem sentir os efeitos das medidas da administração Trump contra a Huawei.

 

Para cumprirem a ordem executiva que proíbe as companhias norte-americanas de fazerem negócios com a empresa chinesa, várias tecnológicas dos Estados Unidos já anunciaram que vão suspender relações com a Huawei, aumentando os receios dos investidores sobre os potenciais impactos destas restrições na atividade das empresas.

 

É o caso da Google, e também de fabricantes de chips como a Intel, a Qualcomm, a Micron Technology e a Broadcom, todas fornecedoras da Huawei até ao momento.

 

Esses receios estão a refletir-se na negociação destas empresas em bolsas: a Alphabet, dona da Google, desce 1,91% para 1.147,04 dólares, enquanto a Intel desvaloriza 1,45% para 44,24 dólares e a Qualcomm afunda 4,49% para 77,84 dólares.

 

Também a Apple desvaloriza 3,78% para 181,86 dólares, depois de o HSBC ter cortado o preço-alvo para as ações de 180 para 174 dólares, citando preocupações com o impacto que terá na procura a subida dos preços decorrente do aumento das tarifas da China.

 

Recorde-se que, na passada quinta-feira, a Huawei foi colocada na chamada "lista negra" dos Estados Unidos, fazendo subir de tom a guerra comercial entre as duas partes, enquanto a China acusou na segunda-feira os Estados Unidos de "expectativas extravagantes" de um acordo comercial.

 

Na sequência dessa medida, a Google suspendeu alguns negócios com a Huawei, que exigem a transferência de hardware, software e serviços técnicos. Fabricantes de chips, como a Intel, Qualcomm, Xilinx e Broadcom, disseram aos seus funcionários que não fornecerão a Huawei até segunda ordem, como noticiou a Bloomberg.

 

Ainda neste setor, o Facebook cai 1,19% para 183,10 dólares e a Microsoft desliza 1,14% para 126,61 dólares.

 

Esta forte descida das tecnológicas está a levar o Nasdaq a perder 1,29% para 7,713,04 pontos, depois de ter fechado, na sexta-feira a segunda semana consecutiva de perdas. O S&P500 cai 0,68% para 2.840,49 pontos e o industrial Dow Jones desce 0,48% para 25.641,41pontos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI