Bolsa Corticeira Amorim brilha na semana de regresso ao PSI-20

Corticeira Amorim brilha na semana de regresso ao PSI-20

No regresso à principal montra da bolsa nacional, a Corticeira Amorim começou com o pé esquerdo, mas termina a semana a somar mais de 3% e como a cotada que mais brilhou no PSI-20 nas últimas cinco sessões.
Corticeira Amorim brilha na semana de regresso ao PSI-20
Paulo Duarte/Negócios
Inês F. Alves 24 de março de 2016 às 17:02

A Corticeira Amorim terminou a sessão desta sexta-feira a somar 3,50% para 6,779 euros por acção. No conjunto das últimas cinco sessões foi mesmo a cotada que mais se destacou no PSI-20, tendo somado 6,09%, seguida do Fundo Montepio, que avançou 4,99%.

Nos dias que antecederam o regresso ao PSI-20, a cotada registou fortes ganhos, tendo chegado a fechar a sessão de 18 de Março a somar 9,33% para 6,986 euros. A Corticeira entrou depois no principal índice da bolsa de Lisboa, a 21 de Março, com o pé esquerdo, tendo recuado todos os dias desta semana excepto esta quinta-feira.

A revisão anual do índice ditou a saída da Impresa e da Teixeira Duarte e a entrada da Corticeira Amorim, Sonae Capital e também o fundo do Montepio. Assim, o PSI-20 volta a contar com 18 cotadas, o número mínimo de títulos previsto nas regras do índice. Desde o Verão de 2014 que não tem as 20 cotadas. Na altura saiu o ESFG e o BES.

A corticeira já esteve na principal montra da bolsa de Lisboa, tendo saído em 2005, altura em que foi substituida pela Novabase.

 

Entre as cotadas que mais perderam no conjunto das últimas sessões está a Pharol (-8,11%) e a Galp Eenergia (-5,28%).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI