Bolsa CTT em mínimos históricos descem mais de 5% e arrastam PSI-20

CTT em mínimos históricos descem mais de 5% e arrastam PSI-20

O principal índice nacional fechou a sessão abaixo da linha de água, com os CTT a pressionarem depois de terem anunciado uma diminuição dos lucros no primeiro trimestre.
CTT em mínimos históricos descem mais de 5% e arrastam PSI-20
Miguel Baltazar/Negócios
Ana Batalha Oliveira 30 de abril de 2019 às 16:49
A bolsa nacional fechou em queda com o principal índice, o PSI-20, a deslizar 0,05% para os 5.390,56 pontos. Foram dez as cotadas a cair, sete subir e uma a ficar inalterada.

Na Europa as bolsas dividiram-se entre o verde e o vermelho, com o agregador das 600 maiores cotadas do Velho Continente, o Stoxx600, a ficar pelo terreno negativo, com uma queda de 0,11% para os 390,89 pontos. A dar margem de alívio estão os dados relativos ao PIB da Zona Euro, que acelerou no primeiro trimestre deste ano, invertendo a tendência de travagem que marcou o segundo semestre de 2018. A economia europeia cresceu 0,4% em cadeia durante o primeiro trimestre de 2019, segundo os dados divulgados esta terça-feira, 30 de abril, pelo Eurostat. Em termos homólogos, a evolução do PIB estabilizou nos 1,2% entre janeiro e março, o mesmo valor registado no trimestre anterior.


A preocupar está a economia chinesa, depois de revelado que o setor da indústria cresceu menos do que o esperado em abril, com o PMI da Caixin/Markit a cair de 50,8 pontos, em março, para 50,2 pontos, em abril, um valor abaixo do antecipado pelos analistas consultados pela Reuters.

Por cá, os CTT pressionam o PSI-20 com uma queda de 5,89% para os 2,53 euros. A operadora de correios nacional chegou a descer 7,60% para os 2,48 euros durante a sessão, atingindo desta forma um novo mínimo histórico. Isto, depois de a empresa ter revelado que os seus lucros diminuíram 38% para 3,7 milhões de euros no primeiro trimestre.

Ainda no vermelho ficaram as papeleiras Altri e Navigator. A Altri perdeu mais de 1% pela segunda sessão consecutiva, fechando esta terça-feira a cotar nos 6,99 euros na sequência de uma queda de 1,20%. A Navigator cedeu 0,71% para 3,94 euros. 

A Galp também ficou pelo terreno negativo, com uma desvalorização de 0,13% para os 14,97 euros, contrariando desta forma os ganhos expresivos do petróleo. O baril de Brent, negociado em Londres e referência para a Europa, segue a somar 1,15% para os 72,87 dólares, numa altura em que a Arábia Saudita ter sinalizado que Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) deverá prolongar os cortes na oferta até ao fim do ano. 

A travar maiores perdas do PSI-20 estiveram os "pesos pesados" EDP e BCP. A elétrica subiu 0,54% para os 3,38 euros e o banco ascendeu 0,20% para os 25,01 cêntimos.



(Notícia em atualizada às 17:00)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI