Bolsa Deutsche Bank dispara com expectativa de acordo com os EUA

Deutsche Bank dispara com expectativa de acordo com os EUA

As acções do Deutsche Bank encerraram acima dos 11,5 euros, depois de terem chegado a negociar abaixo dos 10 euros pela primeira vez. A expectativa de que o banco está próximo de um acordo com os EUA sustentou os títulos.
Deutsche Bank dispara com expectativa de acordo com os EUA
reuters

Depois de terem chegado a afundar quase 9% para o valor mais baixo de sempre, as acções do Deutsche Bank encerraram a sessão desta sexta-feira, 30 de Setembro, a disparar 6,39% para 11,57 euros. No mercado norte-americano valorizam 12,5%, após terem escalado mais de 15%.

A reviravolta total no comportamento dos títulos aconteceu depois de uma fonte da agência France-Presse ter revelado que o banco e o Departamento de Justiça dos EUA estão próximo de um acordo quanto à coima que o maior banco alemão vai pagar.

E o valor final pode ser muito inferior aos 14 mil milhões de dólares, estabelecidos inicialmente pelas autoridades norte-americanas.

Segundo avançou o The Guardian esta tarde, o Goldman Sachs estima que a instituição bancária germânica vá pagar entre 2,8 mil milhões de dólares (2,4 mil milhões de euros no câmbio actual) e 8,1 mil milhões de dólares (7,2 mil milhões de euros). A confirmar-se, a coima fica reduzida, na pior das hipóteses, a pouco mais de metade do valor avançado pelas autoridades dos Estados Unidos.

O banco de investimento norte-americano Goldman Sachs, citado pela mesma fonte, acredita que a posição de liquidez do Deutsche Bank "é estável e ficou mais forte com os mecanismos de emergência do BCE, que continuam disponíveis para todos os bancos da Zona Euro". "Como dissemos anteriormente, e numa altura em que os receios dos investidores intensificam-se, alcançar uma solução para a litigância e para os receios em torno do capital é importante", salienta ainda o banco norte-americano.

Entretanto, a Bloomberg avança que há um outro banco de investimento que refere que a coima ao banco alemão vai ser de 5,4 mil milhões de dólares (4,8 mil milhões de euros no câmbio actual).

O Deutsche Bank voltou a estar no centro do palco esta sexta-feira, com as acções a afundarem depois de a Bloomberg ter noticiado que vários fundos que recorrem ao Deutsche Bank para fazer a negociação de contratos derivados, usando-o como contraparte na garantia das transacções, estão a retirar operações e fundos que têm alocados no banco alemão.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI