Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Dow Jones e S&P500 fecham em alta pela primeira vez na semana

Os principais índices dos Estados Unidos encerraram em alta, impulsionados pelos lucros melhores do que o esperado em empresas dos sectores tecnológico, industrial e tabaqueiro, que conseguiram ofuscar as perdas dos títulos da banca e dos produtores de "c

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 23 de Abril de 2008 às 21:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os principais índices dos Estados Unidos encerraram em alta, impulsionados pelos lucros melhores do que o esperado em empresas dos sectores tecnológico, industrial e tabaqueiro, que conseguiram ofuscar as perdas dos títulos da banca e dos produtores de "commodities".

O Dow Jones [indu] encerrou a ganhar 0,34%, fixando-se nos 12.763,22 pontos. O S&P 500 [spx] também fechou em terreno positivo, com uma subida de 0,29%, para 1.379,98 pontos. Esta foi a primeira sessão da semana em que o Dow Jones e o S&P 500 fecharam a subir.

O índice compósito Nasdaq [ccmp] foi, à semelhança da sessão de ontem, o que mais valorizou, ao subir 1,19% para 2.405,21 pontos.

A EMC, a Boeing e a Philip Morris contribuíram para os ganhos nas bolsas americanas, uma vez que os seus resultados intensificaram a convicção de que a procura no estrangeiro irá contrariar o abrandamento nos Estados Unidos.

A Safeco registou a maior subida desde pelo menos 1982, depois de a seguradora aceitar ser comprada pelo Liberty Mutual Group por 6,2 mil milhões de dólares.

Os índices norte-americanos viram os seus ganhos serem limitados pela queda nos títulos ligados às matérias-primas, numa sessão em que o petróleo arrastou muitas "commodities" para terreno negativo.

Por outro lado, a seguradora de emissões obrigacionistas Ambac Financial Group apresentou perdas trimestrais superiores ao previsto, intensificando os receios de que a banca proceda a mais amortizações de activos decorrentes da crise do crédito. Este anúncio fez cair as cotações da Ambac, fragilizando o sector financeiro, mas não foi suficiente para inverter a tendência geral das principais bolsas dos EUA.

Ver comentários
Outras Notícias