Bolsa EDP desconta dividendo e pressiona bolsa. CTT cai quase 1% depois de saída de Lacerda

EDP desconta dividendo e pressiona bolsa. CTT cai quase 1% depois de saída de Lacerda

A praça nacional está a ser pressionada pela EDP, no dia em que a elétrica desconta o dividendo de 19 cêntimos que irá pagar aos acionistas. Os CTT estão a cair quase 1% depois da renúncia de Francisco Lacerda à presidência.
A carregar o vídeo ...
Rafaela Burd Relvas 13 de maio de 2019 às 08:24
A bolsa nacional voltou às quedas no arranque desta semana, depois de ter registado o pior desempenho semanal desde fevereiro de 2018. O PSI-20 abriu a cair 0,67% para os 5.128,97 pontos, com nove cotadas a cair, quatro inalteradas e cinco em alta, penalizado, sobretudo, pela EDP, que esta segunda-feira, 13 de maio, desconta o dividendo.

As ações da elétrica estão a descontar o dividendo de 0,19 euros que será pago aos acionistas a partir de quarta-feira, 15 de maio. Os títulos, que na sexta-feira fecharam a subir 2,05% para 3,29 euros, estão agora a cair 4,8% para os 3,13 euros por ação. Sem o efeito do desconto de dividendo, estariam a valorizar 0,9%.

A pressionar o PSI-20 estão também os CTT, que recuam 0,94% para os 2,32 euros por ação. A empresa de correios reage, assim, ao anúncio da demissão de Francisco Lacerda, que renunciou ao cargo de presidente executivo dos CTT antes do final do mandato. A decisão terá sido precipitada por um "conjunto de tensões, algumas difíceis de gerir", não só de natureza política mas, também, de relacionamento com alguns acionistas, conforme adiantou ao Negócios fonte ligada a este processo.

Do lado das quedas, destaque ainda para o BCP e para a EDP Renováveis, que recuam ambos em torno de 0,5%, para os 25 cêntimos e os 8,5 euros por ação, respetivamente.

A impedir quedas mais expressivas da praça nacional está o setor papeleiro, com a Semapa a avançar 2,08% para os 13,76 euros. A Navigator e a Altri também negoceiam em alta, a avançarem ambas mais de 0,1% para os 3,56 euros e os 6,44 euros por ação, respetivamente.

No resto da Europa, não há ainda uma tendência definida, depois de as principais praças terem registado o pior desempenho semanal desde outubro do ano passado. Por esta altura, agravam-se os receios dos investidores em torno da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. Ainda assim, as quedas são ligeiras e o Stoxx 600 segue a perder 0,03% para os 377,03 pontos.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI