Bolsa EDP e REN em máximos embalam bolsa nacional

EDP e REN em máximos embalam bolsa nacional

O índice PSI-20 encerrou a sessão de hoje a subir 0,61%, à boleia das boas prestações do setor da energia. Na Europa, só a bolsa da Grécia subiu mais do que a portuguesa.
A carregar o vídeo ...
Gonçalo Almeida 14 de janeiro de 2020 às 16:45

A bolsa nacional terminou a sessão desta terça-feira, 14 de janeiro, a subir 0,61% para os 5.292,22 pontos, impulsionada pelas boas prestações da família EDP e também da REN, que hoje tocaram em máximos. 

Apesar do bom desempenho do índice nacional, metade das cotadas encerrou o dia a perder (nove no total). Outras oito cotadas conseguiram fechar em território positivo e uma negociou de forma estável. 

Este sentimento positivo abrange também as restantes bolsas europeias, com o Stoxx 600 - que agrupa as 600 maiores cotadas da Europa - a valorizar 0,21%. A motivar este cenário nos mercados acionistas está o aproximar da assinatura do acordo comercial parcial entre a China e os Estados Unidos, que vai ocorrer esta quarta-feira, dia 15 de janeiro, numa cerimónia em Washington. 

Reuters avançou que o Governo chinês terá feito a promessa de que irá gastar um total de quase 80 mil milhões de dólares em produtos norte-americanos como carros e aviões. A agência de notícias, que cita fontes ligadas ao processo, escreve que esse montante incide sobre "compras significativas" de carros, componentes automóveis, aviões, máquinas agrícolas, dispositivos médicos e semicondutores. 

Por cá, a estrela do dia é a EDP, que valorizou 1,16% para os 3,938 euros por ação, o que representa a cotação mais elevada desde junho de 2008, num dia em que a 
Kepler Cheuvreux elegeu a empresa liderada por António Mexia como uma das três elétricas preferidas entre um universo de 36 companhias do setor na Europa.

De acordo com a nota de research com data de 14 de janeiro, a que o Negócios teve acesso, a EDP surge ao lado das francesas Engie e Veolia na lista das três ações "mais preferidas". Em sentido inverso, a RWE, a Suez e a Verbund são as "menos preferidas".

Para além da casa mãe EDP, também a EDP Renováveis teve uma sessão positiva, que findou com a cotada a ganhar 1,73% para os 10,60 euros por ação. Ainda no setor energético, a distribuidora REN subiu 2,57% para os 2,795 euros por ação, tocando em máximos de mais de dois anos. 

Em contraciclo esteve o BCP, que caiu 0,54% para os 20 cêntimos por ação e a petrolífera Galp que desvalorizou 0,96% para os 15,45 euros. 

Fora do PSI-20, o destaque vai para a Sporting SAD. As ações da empresa subiram 5,96% para os 80 cêntimos, impulsionadas pela possível venda do médio Bruno Fernandes. No entanto, apesar da subida dos títulos, a liquidez de negociação fraca. No total foram negociadas 319 ações, abaixo da média diária dos últimos seis meses fixada nas 793. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI