Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP sobe mais de 1% e impulsiona abertura da bolsa nacional

A bolsa nacional abriu a valorizar impulsionada essencialmente pelo ganho superior a 1% da Energias de Portugal que beneficiava do facto de ter anunciado aquisição de uma empresa de parques eólicos nos EUA. O PSI-20 avançava 0,56% também com o contributo

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 27 de Março de 2007 às 08:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional abriu a valorizar impulsionada essencialmente pelo ganho superior a 1% da Energias de Portugal que beneficiava do facto de ter anunciado aquisição de uma empresa de parques eólicos nos EUA. O PSI-20 avançava 0,56% também com o contributo dos outros dois "pesos pesados", PT e BCP.

O principal índice da bolsa nacional cotava nos 11.860,49 pontos com 13 acções a subir, cinco em queda e duas inalteradas. Na Europa, as bolsas também abriram em terreno positivo.

Em Portugal, a maior eléctrica do país [edp] iniciou com uma subida de 1,22% para os 4,15 euros. O mercado gostou do anúncio de que a EDP adquiriu uma empresa de parques eólicos nos Estados Unidos, a Horizon Wind Energy, numa transacção que avalia a empresa americana em 2,15 mil milhões de dólares (1,61 mil milhões de euros).

Com esta aquisição a EDP antecipa as metas do plano estratégico até 2010 e torna-se uma dos principais "players" mundiais nas energias renováveis.

O Banco Comercial Português [bcp] estendia os ganhos de ontem e apreciava 0,72% para os 2,78 euros. O banco presidido por Paulo Teixeira Pinto chegou ontem a subir quase 4% a beneficiar do facto de ter entregue o pedido de registo da OPA ao BPI na CMVM, na passada sexta-feira, sem ter aumentado o preço da oferta.

Na restante banca, o Banco Espírito Santo [besnn] subia 0,07% para os 14,36 euros enquanto o banco BPI seguia estável nos 6,57 euros.

A Portugal Telecom [ptc] também avançava 0,69% para os 10,20 euros depois de também ontem ter ganho no dia em que a Cazenove reiniciou a cobertura das acções da PT com uma recomendação de "em linha" e um preço-alvo de 10,50 euros. A casa de investimento afirma que é necessária uma melhoria da Vivo e na rede fixa para poder ter uma posição mais positiva sobre a operadora portuguesa.

A travar maiores ganhos estava hoje a PT Multimédia [ptm] com uma queda de 1,17% para os 11,01 euros.

Outras Notícias