Bolsa Efeito Fed esmorece e bolsas dos EUA caem pela primeira vez em seis sessões

Efeito Fed esmorece e bolsas dos EUA caem pela primeira vez em seis sessões

As bolsas dos Estados Unidos estão a recuar de máximos de mais de três semanas, acompanhando o pessimismo que marca a negociação na Europa.
Efeito Fed esmorece e bolsas dos EUA caem pela primeira vez em seis sessões
Reuters
Rita Faria 11 de janeiro de 2019 às 14:39

As bolsas dos Estados Unidos abriram em queda esta sexta-feira, 11 de janeiro, depois de cinco sessões consecutivas de ganhos que levaram os principais índices para o valor mais alto em mais de três semanas.

Nesta altura, o índice industrial Dow Jones recua 0,48% para 23.887,23 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq perde 0,55% para 6.949,95 pontos. Já o S&P500 desvaloriza 0,48% para 2.584,10 pontos.

As bolsas norte-americanas acompanham assim o pessimismo que marca a sessão na Europa, depois de terem sido animadas, nos últimos dias, pelas expectativas em torno das negociações entre a China e os Estados Unidos e a garantia do presidente da Fed, Jerome Powell, de que a política monetária será flexível e adaptada à evolução da economia norte-americana.

Ambos os efeitos perderam força neste final da semana. No caso guerra comercial, depois de concluídas as conversações entre Pequim e Washington, ambos os países divulgaram poucos detalhes sobre o resultado do processo negocial, sugerindo que não foram alcançados progressos substanciais.

No entanto, o secretário de Estado do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, afirmou ontem que o vice primeiro-ministro chinês, Liu He, irá "muito provavelmente" visitar Washington até ao fim de Janeiro para continuar as conversações com vista a resolver a disputa comercial entre as duas maiores economias do mundo.

"Atualmente, a intenção é de que o vice primeiro-ministro Liu He irá muito provavelmente visitar-nos mais para o final do mês, com a expectativa de que o shutdown do Governo norte-americano (que ocorre tendo em conta a discórdia dentro dos poderes dos Estados Unidos sobre a construção de um muro na fronteira com o México) não tenha qualquer impacto", informou Mnuchin em declarações aos jornalistas, esta quinta-feira, em Washington.

 

As declarações acabaram por animar o mercado durante a manhã, mas o efeito foi de curta duração.

 

As incertezas em torno da disputa comercial, assim como a falta de entendimento entre o presidente dos Estados Unidos e os democratas para superar o shutdown continuam a pesar no sentimento dos investidores.

(Notícia atualizada às 14:44)




pub