Bolsa Energia e papel ditam queda da bolsa

Energia e papel ditam queda da bolsa

A bolsa nacional fechou a sessão em queda, pressionada pela descida das acções dos sectores da energia e do papel.
A carregar o vídeo ...
Sara Antunes 16 de abril de 2018 às 16:52
O PSI-20 recuou 0,43% para 5.453,97 pontos, com 13 cotadas em queda e cinco em alta, numa sessão marcada pela descida da maioria das bolsas europeias. A sessão foi marcada por alguma cautela entre os investidores, num período em que a tensão geopolítica tem sido o grande destaque. Além dos ataques dos EUA, Reino Unido e França à Síria, a disputa comercial entre os EUA e a China continuam a marcar a agenda. Ainda esta segunda-feira, 16 de Abril, Donald Trump acusou a China e a Rússia de estarem no "jogo da desvalorização cambial".

Na bolsa nacional, o sector da energia foi o que mais pressionou, numa sessão em que a EDP desceu 0,60% para 3,157 euros, a EDP Renováveis perdeu 1,11% para 8,01 euros e a Galp Energia recuou 0,79% para 15,71 euros. A petrolífera seguiu assim a tendência dos preços da matéria-prima, que desliza 1,31% para 71,63 dólares por barril em Londres.

O petróleo aliviou assim dos máximos de Dezembro de 2014 alcançados na passada sexta-feira. A contribuir para a queda dos preços da matéria-prima estão as preocupações em torno da subida da produção norte-americana, depois de ter sido revelado que o número de plataformas de perfuração em funcionamento nos Estados Unidos atingiu o nível mais elevado em três anos, sugerindo que a oferta norte-americana poderá aumentar para novos recordes.

O sector do papel também contribuiu para o desempenho da bolsa, com a Navigator a ceder 1,06% para 4,68 euros, a Semapa a depreciar 1,28% para 18,56 euros e a Altri a recuar 0,90% para 5,48 euros. 

A travar a queda da bolsa esteve o BCP, ao subir 0,39% para 0,2811 euros. Assim como a Jerónimo Martins, que somou 0,60% para 14,34 euros.

A Pharol também pesou no desempenho no índice, ao deslizar 3,67% para 0,189 euros.



Saber mais e Alertas
pub