Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Energia pressiona Lisboa. PSI cai 0,71%

A Galp Energia é a cotada que mais recua no arranque da negociação desta segunda-feira, a perder 1,65%. Lisboa acompanha a tendência de perdas que se vive nos principais mercados europeus.

A carregar o vídeo ...
Marta Velho martavelho@negocios.pt 28 de Novembro de 2022 às 08:16
A bolsa de Lisboa arrancou a sessão de negociação desta segunda-feira em terreno negativo, a acompanhar a tendência que se vive a esta hora nas principais praças europeias.

A Europa mantém a trajetória dos mercados asiáticos que negociaram hoje a vermelho depois de vários protestos na China contra a política de covid zero de Pequim, numa insurreição pouco habitual para o país.

No continente europeu, depois da sexta semana consecutiva de ganhos, os investidores arrancam esta manhã a sessão com perdas, atentos esta segunda-feira aos dados do Eurostat sobre as condições de vida dos cidadãos e também ao discurso de Christine Lagarde, presidente do BCE, no Parlamento Europeu.

Em Lisboa, a bolsa negociava em baixa nos primeiros minutos da sessão, com o PSI a perder 0,71% para 5.836,44 pontos. Das 15 cotadas que compõem o principal índice português, 12 caíam, duas subiam e uma mantinha-se inalterada face à cotação de fecho de sexta-feira (a Mota-Engil).

A liderar as quedas está a Galp Energia, que tomba 1,65%, numa altura em que o petróleo está também a ser bastante pressionado nos mercados internacionais.

O setor da energia - que tem a maior representação no PSI - é dos que mais pressiona Lisboa esta manhã, com a EDP Renováveis a ceder 1,11%, a EDP a cair 1,09%, a Greenvolt a perder 0,87% e a REN a recuar 0,39%.

Com uma queda acima de 1% está ainda a Altri (1,35%). Já o BCP desvaloriza 0,97%.

Em sentido contrário, a empresa que mais sobe é a Nos, a avançar 0,21%, logo seguida da Jerónimo Martins, que ganha 0,19%.
Ver comentários
Saber mais PSI Lisboa economia negócios e finanças macroeconomia mercado financeiro
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio