Bolsa ESFG vende 4,99% do BES a 0,34 euros por acção, 20% abaixo do preço de mercado

ESFG vende 4,99% do BES a 0,34 euros por acção, 20% abaixo do preço de mercado

A família Espírito Santo vendeu quase 5% do BES a 0,34 euros por acção. A operação, concretizada fora da bolsa, ocorreu esta segunda-feira, 14 de Julho. O preço mais baixo praticado no mesmo dia na bolsa foi de 0,424 euros.
ESFG vende 4,99% do BES a 0,34 euros por acção, 20% abaixo do preço de mercado
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 14 de julho de 2014 às 18:54

Desde sexta-feira que se sabe que a família Espírito Santo iria vender 4,99% do Banco Espírito Santo. A confirmação foi dada antes da abertura dos mercados desta segunda-feira, 14 de Julho. Ao final da tarde, veio o preço: 0,34 euros.

 

O preço de venda desta posição de 4,99% no banco, a partir de hoje liderado por Vítor Bento, foi bastante inferior às cotações registadas no mercado. A cotação do BES variou, esta segunda-feira, entre os 0,424 e os 0,515 euros. O preço por acção de 0,424 euros é o mais baixo desde Agosto de 2012. As acções fecharam nos 0,445 euros, menos de metade do que valiam no final do ano passado. Os 0,34 euros da operação de venda são 20% inferiores ao preço mais baixo praticado hoje no mercado. Na sexta-feira, os títulos tinham fechado nos 0,481 euros.


"O número de acções ordinárias do BES vendidas a 14 de Julho de 2014, representativas de 4,99% do BES, em termos de capital social e direitos de voto, foi de 281.248.084 acções", aponta o comunicado divulgado pelo ESFG, a sociedade através da qual a família Espírito Santo tem, agora, uma participação de 20,1% do BES.

 

"A venda de 4,99% do banco foi concretizada para levantar fundos para permitir ao ESFG satisfazer as obrigações de reembolso de uma linha de crédito contraída durante o aumento de capital do banco e que se destinou a permitir ao ESFG respeitar o compromisso de manter 25%" do BES, refere o comunicado emitido esta manhã, em que não estava inscrito o preço da operação, concretizada fora da bolsa.

 

Na sexta-feira, o Expresso Diário noticiou que a "holding" financeira do Grupo Espírito Santo tinha pedido um empréstimo junto do banco japonês Nomura que, devido à perda de valor das acções do BES (dadas como garantia nesse empréstimo), accionou uma cláusula que permitiu que aquela participação de quase 5% saísse das mãos da família. As condições em que o Nomura podia accionar a cláusula e o preço de venda no acordo entre o banco japonês e o BES não são conhecidas.

 

Neste momento, o ESFG tem 1.128.071.365 acções do BES, ou seja, 20,1% do seu capital social. Contudo, 20% do capital está sujeito a um impedimento da movimentação, que se deve às obrigações do ESFG permutáveis em acções do banco, emitidas em Novembro de 2013. Aliás, como o Negócios escreve, a família poderá perder essa posição de 20%, caso sociedades do grupo enfrentem situação de dificuldades no cumprimento das obrigações.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI