Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Euronext Lisbon soma ganhos em sintonia com congéneres europeias

A Euronext Lisbon negociava em subida, com o PSI-20 a avançar 0,63%, impulsionado pela valorização do Banco Comercial Português (BCP), Portugal Telecom (PT) e Electricidade de Portugal (EDP). <

Susana Domingos sdomingos@negocios.pt 21 de Agosto de 2003 às 12:16
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Euronext Lisbon negociava em subida, com o PSI-20 a avançar 0,63%, impulsionado pela valorização do Banco Comercial Português (BCP), Portugal Telecom (PT) e Electricidade de Portugal (EDP).

O PSI-20 [PSI20] cotava nos 5.963,05 pontos, com onze acções a valorizar e seis em queda e três inalterados.

O Banco Comercial Português seguia a avançar 1,30% para os 1,56 euros, a inverter a tendência de queda da abertura. A edição de hoje do Jornal de Negócios revela que o BCP pagou 5,3 mil milhões de euros em «goodwill» e custos de reestruturação e ajustamento do «fair value» com a aquisição das marcas que vão desaparecer, Sotto Mayor e Banco Mello/Império.

O Banco Espírito Santo (BES) [BESNN] seguia inalterado a marcar 12,80 euros e o Banco BPI [BPIN] avançava 0,41% para 2,44 euros.

A Portugal Telecom (PT) [PTC] somava 0,94% para os 6,46 euros por título, com mais de 2,25 milhões de acções a serem negociadas.

A Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] aumentava 0,5% para 1,94 euros. O Credit Suisse FB, segundo a Bloomberg, reiterou a recomendação de «outperform» para a eléctrica, melhorando o preço alvo dos 2,20 euros para 2,30 euros.

E o BPI, numa nota diária publicada hoje, reiterou a recomendação de «compra» e o preço-alvo de 2,50 euros.

A Brisa [BRISA] somava um ganho de 0,2% para 4,97 euros, após a corretora Título ter lançado uma recomendação de «compra» para as acções, tendo lançado um preço-alvo de 5,62 euros.

Bolsas na Europa sobem lideradas pelas exportadoras

As praças da Europa negociavam em subida, e o Dow Jones Stoxx 50 apreciava 1,15% para 2.533,49 pontos, impulsionado pelas exportadoras como a Philips e L"Oreal. A subida do dólar para um máximo de quase quatro meses provoca um aumento do valor das vendas das empresas europeias nos EUA.

O DAX [DAX] progredia 1,17% para os 3.542,19 pontos, com a Infenion a somar 4,5% para os 12,22 euros e a Volkswagen a avançar 3,9% para os 44,66 euros por acção.

Em Paris, o CAC 40 [CAC] valorizava hoje 1,24% para 3.321,12 pontos, com o segmento automóvel a somar os maiores ganhos. A Peugeot somava 5,5% para os 41,43 euros e a Renault apreciava 3,3% para os 54,40 euros por acção.

Na praça londrina, o FTSE 100 [FTSE] avançava 0,63%% para 4.243,90 pontos, suportado pela valorização de 2,4% da Schroders e pela subida de 1,7% do banco HSBC.

Em Madrid, o IBEX 35 [IBEX] negociava em subida de 0,58% para 7.221,60 pontos, impulsionado pela valorização de 1,1% da Inditex (detentora de marcas como a Zara e a Pull & Bear) e de 1% da Telefónica, que marcava 11,04 euros por acção. A Iberdrola, que ontem anunciou a política de distribuição de dividendos, somava 0,1% para os 15,41 euros.

O AEX de Amesterdão seguia com a maior valorização dos principais índices europeus, a somar 1,68 % para 331,27 pontos, suportado pela valorização de 3,15% da Philips para os 20,62 euros e de 4,37% da ASML, a marcar 13,15 euros.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias