Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fed e petróleo fazem recuar praças europeias

As principais praças europeias seguiam em queda, numa sessão marcada pela subida das taxas de juro nos EUA e com o preço do barril de petróleo a subir depois das algumas companhias encerrarem as plataforma petrolíferas no Golfo do México receando o furacã

Paulo Moutinho 21 de Setembro de 2005 às 10:34
  • Partilhar artigo
  • ...

As principais praças europeias seguiam em queda, numa sessão marcada pela subida das taxas de juro nos EUA e com o preço do barril de petróleo a subir depois das algumas companhias encerrarem as plataforma petrolíferas no Golfo do México receando o furacão «Rita». O Dow Jones Stoxx 50 recuava 0,69% para aos 3.205,86 pontos.

Ontem, a Reserva Federal norte-americana decidiu aumentar pela décima primeira vez consecutiva os juros nos EUA em 25 pontos base para 3,75%. Alan Greenspan ignorou os apelos que se seguiram ao furacão «Katrina» para que não mexesse nos juros de modo a ajudar o crescimento económico.

O crude [cl1] negociado em Nova Iorque seguia a valorizar 1,25% nos 67,03 dólares, depois de no início da sessão ter estado a valorizar mais de 2%. Em Londres, o «brent» [co1] também subia, a valorizar 1,43% para os 65,12 dólares.

Os produtores da matéria-prima no Golfo do México, nomeadamente a ConocoPhilips, a Exxon móbil e a Marathon Oil, evacuaram o pessoal e encerraram as plataformas petrolíferas com receio do furacão Rita, provocando uma nova subida do preço do barril de petróleo.

O alemão DAX [dax] registava a maior queda da sessão, ao desvalorizar 1,22% para os 4.902,36 pontos, com a praça a continuar a reflectir a instabilidade política criada nas eleições de Domingo passado. A eléctrica E.On recuava 2,14% para os 75,60 euros, depois do BHF Bank reduzir o «preço-alvo» para a empresa de 80 euros para 77 euros, mantendo a recomendação de «manter». O Deutsche Bank e a seguradora Allianz desvalorizavam 2,07% e 1,52% para os 75,30 euros e 104,58 euros, respectivamente.

Em França, o CAC [cac] seguia nos 4.495,67 pontos a recuar 0,80% pressionado pelo BNP Paribas que descia 1,24% para os 59,75 euros. A seguradora Axa depreciava 1,38% para os 22,08 euros e a France Télécom recuava 1,45% nos 23,79%.

O AEX [aex] descia 0,71% para os 398,57 pontos. A financeira ING Groep e a Aegon desvalorizavam 1,03% e 1,52% para os 24,06 euros e 11,64 euros, respectivamente. A Royal Dutch Shell avançava 0,18%.

Em Espanha, o Ibex [ibex] descia 0,47% para os 10.533,20 pontos com o sector bancário a pressionar. O BBVA recuava 1,07% para os 13,85 euros e o Santander desvalorizava 0,68% para os 10,29 euros. A Telefónica descia 0,95% para os 13,60 euros.

O britânico Footsie [ukx] caía 0,32% para os 5.398,90 pontos com as farmacêuticas Astrazeneca e GlaxoSmithKline a desvalorizarem 0,96% e 0,43% para as 25,81 libras e 13,79 libras, respectivamente. As BP valorizava 0,38% nas 6,635 libras e a Shell avançava 0,27% para as 18,43 libras.

Ver comentários
Outras Notícias