A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Forte queda da banca penaliza bolsa nacional

BES e BPI caíram mais de 4% e foram os títulos que mais penalizaram o mercado português. Em destaque esteve o Banif com um ganho superior a 16%.

  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...

O principal índice da bolsa nacional recuou 0,31% para os 6.111,28 pontos, com 14 cotadas em queda, cinco em alta e uma inalterada.  

 

O sector bancário esteve hoje em destaque, quer pelas fortes quedas do BES e do BPI quer pela valorização do Banif.

 

No dia em que os accionistas do banco liderado por Jorge Tomé aprovaram o plano de capitalização, que inclui uma ajuda estatal e o aumento de capital de privados, as acções dispararam mais de 20% para negociarem nos 15 cêntimos por acção.

 

Os títulos fecharam o dia a valorizar 16,13% para os 0,144 euros. Os accionistas deram hoje o aval à capitalização do Banif, a concretizar através de 1,1 mil milhões de euros de dinheiros públicos. Destes, 700 milhões de euros serão usados para subscrever acções – cada uma delas a um cêntimo. Os restantes 400 milhões de euros serão investidos em instrumentos de capital contingente, os denominados “CoCos”, convertíveis em acções caso não sejam cumpridas determinadas condições pelo banco. Com esta injecção, o Estado ficará na posse de uma participação de 99,2% do Banif.

 

Mas o dia não foi só de ganhos no sector bancário português. O BES e o BPI caíram mais de 4% e fecharam a sessão a valer, respectivamente, 1,091 euros e 1,238 euros.

 

O BCP também encerrou em terreno negativo, com uma desvalorização de 1,09%. As acções do banco fecharam a valer 9,1 cêntimos, tendo sido transaccionados mais de 114 milhões de títulos.

 

A penalizar o mercado português esteve também a retalhista Jerónimo Martins. As acções da empresa perderam 1,13% para valer 15,32 euros.

 

A Portugal Telecom foi um dos títulos que travou maiores quedas na bolsa nacional, no dia em que o Citigroup reiterou a recomendação de “comprar” acções da empresa e elevou o preço-alvo de 4,70 para 5 euros.

 

O banco de investimento revela que analisou “lógica e os impactos financeiros” da oferta convergente de quatro serviços de telecomunicações, através da marca Meo e também os benefícios associados à venda da sua participação na operadora em Macau, CTM. Esta venda foi concretizada por 312 milhões de euros quando a casa de investimento esperava um valor de 235 milhões de euros. Os títulos da Portugal Telecom subiram hoje 2,40% e fecharam a valer 4,23 euros.

 

No sector da energia, a EDP ganhou 0,38% para os 2,368 euros e a EDP Renováveis recuou 0,53% para os 4,148 euros.

 

(Notícia actualizada às 17h04)

Ver comentários
Saber mais bolsa nacional PSI-20 Euronext
Outras Notícias