Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fortes ganhos da banca impulsionam bolsa nacional (act.)

A bolsa nacional terminou a negociação de hoje em alta, acompanhando a tendência das restantes praças europeias, numa sessão em que os títulos da banca estiveram em destaque, com o BPI a subir quase 4% e o BCP mais de 2%. O PSI-20 subiu 0,93%, com a Sonae

Paulo Moutinho 08 de Março de 2007 às 16:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional terminou a negociação de hoje em alta, acompanhando a tendência das restantes praças europeias, numa sessão em que os títulos da banca estiveram em destaque, com o BPI a subir quase 4% e o BCP mais de 2%. O PSI-20 subiu 0,93%, com a Sonae SGPS a impedir maiores ganhos do índice principal.

O índice de referência da praça lisboeta [psi20] subiu para os 11.611,53 pontos, com 14 das vinte cotadas a valorizar, cinco em queda e apenas um título inalterado, numa sessão em que foram negociados mais de 280 milhões de euros.

Com esta valorização, o PSI-20 acompanhou a tendência positiva dos mercado europeus, ainda que com uma subida de menor amplitude. As praças europeias subiram quase 2%, animadas pelo sector da banca que registou um ganho de 1,85%.

Para a subida do sector bancário contribuiu, em grande parte, a subida dos juros por parte do BCE, dos 3,5% para 3,75%. Apesar do aumento do preço do dinheiro, Jean-Claude Trichet alterou o seu discurso, afirmando que o preço do dinheiro nos treze estados-membros é "moderado", e não "baixo", o que deixa transparecer que o ciclo de aumento dos juros está próximo do fim.

Esta perspectiva é positiva para a banca, já que diminui o risco de incumprimento de pagamento do empréstimos por parte dos consumidores e das empresas, ao mesmo tempo que renova expectativas de que as companhias vão continuar a recorrer à banca para desenvolverem os seus negócios.

O sentimento alastrou-se também ao mercado nacional, levando o BCP [bcp] a ganhar 2,63% para os 2,73 euros e o Banco BPI [bpin] a subir 3,97% para encerrar nos 6,55 euros, igualando assim o valor mais elevado de sempre.

O BES não foi excepção, ainda que tenha registado um ganho menor, de 0,71% para fechar nos 14,26 euros. Fora do PSI-20, o Banif [banin] também reagiu positivamente, somando 4,19% para os 5,22 euros.

Além da banca, a negociação de hoje foi também positiva para as acções da Portugal Telecom [ptc] que somaram 0,62% para os 9,69 euros, e da PT Multimédia [ptm] que registou uma valorização de 1,92% para os 11,17 euros, a reagir à revisão da sua recomendação, para "forte compra", e do "target", para 13,80 euros, por parte da casa de investimento Lisbon Brokers.

A Sonaecom [snc] ganhou 3,23% para fechar nos 4,80 euros, enquanto a Sonae SGPS [son], a "holding" liderada por Belmiro de Azevedo não evitou a queda, perdendo 0,62% para os 1,60 euros, com mais de 13 milhões de títulos negociados, evitando assim maiores ganhos do índice principal.

A Galp [galp pl] fechou a ceder 0,54% para 7,31 euros, isto apesar de ter voltado a tocar nos valor mais elevado de sempre, nos 7,43 euros, durante a sessão. As acções da petrolífera reagiram aos resultados apresentados ontem que acabaram por não surpreender os analistas.

No sector energético, a Energias de Portugal [edp] esteve a cair durante parte da sessão, acabando por encerrar a negociação bolsista inalterada face ao dia de ontem, a cotar nos 4,09 euros, isto no dia em que apresenta os seus resultados de 2006.

A Cofina [cofi], que também revela hoje as suas contas do ano passado, fechou a valorizar pela terceira sessão consecutiva, somando 2,29% para os 1,79 euros, enquanto a Impresa [ipr] recuou 0,41% para 4,80 euros.

Ver comentários
Outras Notícias