Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Futuros norte-americanos apontam para quedas

Os futuros sobre índices norte-americanos negoceiam em baixa, indicando que os investidores antecipam que os principais mercados accionistas norte-americanos vão diminuir o seu sexto ganho mensal consecutivo.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 31 de Agosto de 2009 às 12:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
Os futuros sobre índices norte-americanos negoceiam em baixa, indicando que os investidores antecipam que os principais mercados accionistas norte-americanos vão diminuir o seu sexto ganho mensal consecutivo.

Os futuros com maturidade em Setembro do S&P 500 recuam 0,57% para 1.021,50 pontos e os do Nasdaq perdem 0,73% para 1.630,50 pontos. Os futuros do Dow Jonw Industrial Average perdem 0,65% para 9.474 pontos.

“Estamos definitivamente sobreavaliados”, disse um gestor de fundos do RBS Coutts Banjk, em Zurique. “O segundo movimento de subida desde Julho já foi uma surpresa positiva. A subida da apresentação de resultados acabou”, concluiu o gestor de fundos.

O S&P 500 valorizou 4,2% em Agosto, impulsionado por resultados apresentados acima das expectativas e por sinais de que a economia está a recuperar. Mais de 72%

das empresas do S&P 500 ficaram acima da média das estimativas dos analistas, no segundo trimestre, o que representa a maior proporção de empresas cujos resultados ultrapassaram as estimativas, desde que a Bloomberg começou a compilar estes dados, em 1993.

As acções chinesas caíram hoje, com o Shangai Composite a sofrer a maior queda desde Junho de 2008, com receios de que um abrandamento no mercado de crédito possa deteriorar as condições de crescimento da terceira maior economia do mundo.

A Alcoa, maior produtora de alumínio do mundo, deslizou 1,1% para 12,26 dólares, com o preços dos metais a cair em Shangai. A Freeport.McMoran Copper & Gold, maior produtora de cobre cotada, desceu 1,1% para 64,73 dólares.

A ConocoPhilips, segunda maior refinadora de petróleo dos Estados Unidos, perdeu 0,7% para 45,38 dólares ao acompanhar a primeira queda do petróleo em três dias.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias