Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ganhos da Sonae e PT colocam bolsa em contraciclo com Europa

A bolsa nacional contrariava a tendência de ganhos das principais praças europeias, que estão em queda no dia em que o BCE deverá subir as taxas de juro para 3%. O PSI-20 subia 0,16%, apoiado nos ganhos do Grupo Sonae e da PT, devido à notícia de que a Au

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 03 de Agosto de 2006 às 11:14
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional contrariava a tendência de ganhos das principais praças europeias, que estão em queda no dia em que o BCE deverá subir as taxas de juro para 3%. O PSI-20 subia 0,16%, apoiado nos ganhos do Grupo Sonae e da PT, devido à notícia de que a Autoridade da Concorrência vai aprovar a integração entre a Optimus e a TMN.

O PSI-20 [psi20] subia 0,16% para os 9.724,02 pontos, com sete acções em alta, sete a descer e seis inalteradas. Na Europa os índices estão em queda, com os investidores a aguardarem que o BCE suba os juros para 3%, receando que Jean-Claude Trichet sinalize mais aumentos até ao final do ano.

O Grupo Sonae e a Portugal Telecom impulsionavam o PSI-20, depois do Jornal de Negócios ter noticiado que a integração entre a TMN e a Optimus vai ser aprovada pela Autoridade da Concorrência.

A Sonae SGPS [son] subia 2,38% para 1,29 euros e a Sonaecom [snc] apreciava 2,64% para 4,66 euros, sendo que ambas as acções já estiveram a subir cerca de 4%. Os investidores acreditam que com esta decisão da Concorrência, a probabilidade de sucesso da OPA é maior.

A PT [ptc] também está em alta, subindo 0,51% para 9,90 euros, com a expectativa que a autorização da Concorrência ao negócio aumente a possibilidade de ser lançada uma OPA concorrente à empresa de telecomunicações. A PT Multimédia sobe 0,76% para 9,27 euros.

Outro título em destaque na sessão é a Altri [altr], que sobe 0,36% para 2,82 euros, tendo já fixado um novo máximo histórico nos 2,85 euros. O banco de investimento UBS aumentou hoje o preço-alvo dos títulos da Altri de 2,70 para os 3,20 euros, mantendo a recomendação de «comprar», o que confere às acções da empresa de pasta e papel um potencial de valorização de 13,8% face ao fecho de ontem.

Os restantes títulos seguem pouco alterados. O Banco Comercial Português [bcp] desce 0,45% para 2,23 euros depois de ter anunciado que celebrou um acordo com a instituição financeira canadiana BMO Financial Group, antigo Bank of Montreal, para a alienação de totalidade do capital do bcpbank Canada, por uma soma de 28,4 milhões de euros.

A Energias de Portugal segue estável nos 3,09 euros, tal como o Banco Espírito Santo, que cota nos 11,59 euros.

Outras Notícias