Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ganhos do PSI-20 ultrapassam subidas da Europa com novo máximo na Galp

A bolsa portuguesa encerrou a negociar em forte alta, ultrapassando os ganhos dos restantes índices europeus, animada pela valorização da Galp Energia que foi novamente o destaque positivo da sessão tendo já atingido quatro máximo históricos, em quatro se

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 14 de Dezembro de 2007 às 16:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa portuguesa encerrou a negociar em forte alta, ultrapassando os ganhos dos restantes índices europeus, animada pela valorização da Galp Energia que foi novamente o destaque positivo da sessão tendo já atingido quatro máximo históricos, em quatro sessões consecutivas.

O PSI-20 [PSI20] avançou 1,79% para os 13.065,17 pontos, com 15 títulos em alta, quatro em queda e um inalterado, enquanto as restantes praças europeias inverteram a tendência e encerram em terreno positivo, suportadas nas empresas petrolíferas, depois de ontem terem registado as maiores perdas em três semanas. Hoje valorizaram entre 0,10% e 0,60%.

A petrolífera nacional [GALP PL] valorizou 5,64% para os 16,30 euros, de pois de ter fixado um novo máximo histórico nos 16,75 euros a beneficiar de perspectivas de novas descobertas petrolíferas ainda mais significativas do que aquela realizada recentemente no Tupi Sul.

A banca nacional viveu hoje uma sessão de recuperação. O Millennium bcp [BCP] ganhou 3,65% para os 2,84 euros, o BES [BESNN] somou 0,65% para os 15,60 euros, enquanto o BPI [BPIN] avançou 2,48% para os 5,38 euros.

O "Diário Económico" avançava, na edição de hoje, que apenas dois accionistas assinaram a lista de Filipe Pinhal para a administração e que se este não conseguir mais apoios, admite recuar.

Os restantes pesos-pesados EDP-Energias de Portugal [EDP] e Portugal Telecom [PTC] contribuíram para os ganhos do índice e, avançaram, respectivamente, 1,77% para os 4,60 euros e 0,98% para os 9,25 euros. Ontem, ao final do dia o Governo fixou o preço de conversão para a emissão de obrigações da eléctrica, no âmbito da sétima fase de reprivatização da empresa, ao qual foi adicionado um prémio de 45%. As obrigações têm como objectivo subjacente acções da EDP avaliadas em 6,70 euros. Com esta operação, o Estado encaixa mais de mil milhões de euros.

No dia da aprovação da cisão da Sonae Capital face à Sonae [SON], em Assembleia Geral de accionistas, a Sonae encerrou estável nos 2 euros. A Sonaecom [SNC] subiu 0,27% para os 3,75 euros e a Sonae Indústria [SONI] ganhou 0,97% para os 7,29 euros.

A PT Multimédia [PTM] ganhou 1,68% para os 9,68 euros. Luís Reis, Chief Operating Oficcer da Sonaecom, defendeu hoje que a racionalidade da fusão entre a multimédia e a Sonaecom ainda está por provar.

A Jerónimo Martins [JMAR] perdeu 1,11% para os 5,34 euros, apesar de o UBS ter revisto em alta o seu preço-alvo para 5,60 euros, baixando a recomendação de "comprar" para "neutral".

Também a pressionar o índice estiveram a Altri, a REN [RENE] e a Soares da Costa [SCO] que registaram perdas respectivas de 0,70% para os 5,64 euros, 0,54% para os 3,68 euros e 0,47% para os 2,10 euros.

Fora do PSI20, a Martifer [MAR] somou 0,96% para os 8,39 euros na sequência do anúncio da aquisição de dois parques eólicos na Alemanha por 91 milhões de euros, enquanto a Inapa [INA] perdeu 1,90% para os 1,03 euros no dia em que serão conhecidos os resultados do aumento de capital.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias