Bolsa Guerra comercial continua a pressionar Wall Street

Guerra comercial continua a pressionar Wall Street

As bolsas dos EUA iniciaram a sessão sem uma tendência definida, numa altura em que os investidores continuam a reflectir os receios em torno da guerra comercial entre EUA e China.
Guerra comercial continua a pressionar Wall Street
Reuters
Sara Antunes 12 de setembro de 2018 às 14:42
As bolsas dos EUA estão a negociar sem uma tendência definida, com os receios em torno da guerra comercial entre os EUA e a China a serem o principal motivo de pressão.  O Dow Jones sobe 0,07% para 25.988,28 pontos e o S&P500 aprecia 0,04% para 2.888,86 pontos, enquanto o Nasdaq recua 0,12% para 7.962,56 pontos

As atenções dos investidores estão hoje direccionadas para Apple, que apresenta novos produtos. A Bloomberg realça que os investidores estão expectantes em relação aos preços dos produtos, de forma a perceber se a tecnológica manterá um crescimento das receitas sustentável, numa altura em que a procura por "smartphones" está a abrandar. As acções da Apple estão a descer 0,65% para 222,39 dólares.

Destaque ainda para o sector da energia, que está a subir, a reflectir o aumento dos preços do petróleo no mercado internacional, que negoceia próximo dos 80 dólares por barril. As acções da Chevron estão a subir mais de 1% para 116,25 dólares, enquanto a Exxon Mobil está a apreciar 0,08% para 82,93 dólares. 

Os investidores aguardam também a divulgação do livro bege da Reserva Federal (Fed) dos EUA, onde esperam ver sinais sobre o que poderá a Fed fazer nos próximos tempos. A ideia que tem ganho mais força é que a autoridade vai aumentar o preço do dinheiro mais duas vezes este ano.