Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Intel e JP Morgan impulsionam acções americanas; Nasdaq soma 0,7% (act.)

Os índices americanos iniciaram a sessão com ganhos e a valorização de 5,5% da Intel ajudava o Nasdaq a avançar 0,7%. A J.P. Morgan avançava 2,3%, contribuindo para a progressão de 0,13% do Dow Jones. Às 15h00 Greenspan discursa perante o Congresso.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 17 de Abril de 2002 às 14:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Os índices americanos iniciaram a sessão com ganhos e a valorização de 5,5% da Intel ajudava o Nasdaq a avançar 0,7%. Os títulos da J.P. Morgan avançavam 2,3%, contribuindo para a progressão de 0,13% do Dow Jones. Às 15h00 Alan Greenspan discursa perante o Congresso.

Na abertura, Dow Jones [INDU] marcava 10.314,3 pontos, enquanto o Nasdaq [CCMP] subia para os 1.829,58 pontos. A evolução dos índices estará condicionada pelo discurso, perante o Congresso, do presidente da Reserva Federal norte-americana (FED) agendado para as 15h00 horas (de Lisboa).

Alan Greenspan deverá dizer aos congressistas que a subida nos juros não é para breve, já que os níveis de investimento e de emprego ainda não o justificam, num cenário de inflação controlada.

A Intel ganhava 5,5% para os 31,19 dólares (35,33 euros). Ontem, já após o termino da sessão, a empresa anunciou que as vendas no primeiro trimestre de 2002 cresceram 1,6%, espelhando uma melhoria na indústria dos «chips».

As restantes empresas ligadas ao sector caminhavam em sintonia com a Intel. A Advanced Micro Devices subia 3% enquanto a Applied Materials ganhava 0,5%.

No sector financeiro, a Merrill Lynch, o maior banco de investimentos norte-americano, caía 0,9%, depois de ter desvendado uma quebra de 26% nos lucros trimestrais.

O J.P.Morgan Chase, ao invés, somava 2,3% para os 36,20 dólares (41 euros). O segundo maior banco norte-americano viu os seus lucros desceram 18% no primeiro trimestre, prejudicados pela descida das comissões e perdas nos investimentos em empresas «start-up».

Também em reacção à divulgação das contas trimestrais, os títulos da Motorola somavam 4,5% para os 15,68 dólares (17,76 euros), a Ford Motors avançava 3,7% para os 16,48 dólares (18,67 euros) e a farmacêutica Pfizer resvalava 2,35% a marcar 38,96 dólares (44,13 euros).

A Veritas Software via as suas acções afundarem 14%, depois de ter anunciado que as vendas no segundo trimestre iriam ficar aquém dos números estimados pelos analistas.

Outras Notícias