Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Interesse no ActivoBank eleva acções dos CTT para o valor mais alto de sempre

Os CTT valorizaram quase 3% na sessão desta quinta-feira, atingindo o valor mais alto de sempre desde a entrada em bolsa. Isto no dia em que foi noticiado o interessa da empresa de correio em comprar o ActivoBank.

Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 26 de Fevereiro de 2015 às 17:57
  • Partilhar artigo
  • 5
  • ...

Os CTT atingiram esta quinta-feira, 26 de Fevereiro, o valor mais alto desde que entraram em bolsa. As acções da empresa liderada por Francisco Lacerda valorizaram 2,72% para 9,987 euros, valor que representa um novo máximo histórico.

 

Esta evolução acontece no dia em que foi noticiado que a empresa de correios está interessada em adquirir o ActivoBank, o banco electrónico controlado totalmente pelo BCP.

 

"O ActivoBank apresenta uma complementaridade interessante com os CTT. O ActivoBank desenvolveu internamente uma capacidade tecnológica e operacional que pode ser adoptada pelos CTT noutros negócios, como o Expresso e Encomendas e os serviços financeiros", comenta o gestor da XTB Steven Santos ao Negócios. Ou seja, a operadora postal recebe competência bancária e melhora "os processos noutros segmentos de negócio".

 

A companhia de serviço postal já tinha admitido que queria crescer para a banca, sector para o qual dispõe da licença para o banco postal. "Os CTT irão analisar oportunidades de aquisição (inorgânicas) de entidades que possam ser compatíveis com a estratégia patente no plano de negócios. A aquisição de um pequeno banco com uma rede de retalho muito reduzida ou inexistente poderá ser equacionada", admitiu oficialmente a empresa em Novembro do ano passado, quando aprovou o lançamento do Banco Postal.

 

Com 14 balcões e 75 mil clientes, o ActivoBank corresponde ao perfil de instituição de pequena dimensão. O banco electrónico liderado por Nelson Machado fechou o ano passado com uma carteira de crédito de 17 milhões de euros (mais 7%) e recursos de clientes de 518 milhões (mais 25%). Pela primeira vez desde 2008, voltou a ter lucros, que ascenderam a 5,3 milhões.

 

O facto de o ActivoBank contar apenas com uma rede de 14 balcões "minimiza o impacto da duplicação geográfica" entre as dependências das duas entidades, acredita o gestor da XTB.

 

Já para o BCP o impacto de uma operação em torno do ActivoBank, que em 2014 voltou aos lucros depois de cinco anos de prejuízos, deverá ser reduzido, segundo os especialistas da CGD e do BPI.

Ver comentários
Saber mais CTT Francisco Lacerda economia negócios e finanças banca
Outras Notícias