Bolsa Investidores à espera de novidades na frente comercial dão sessão morna a Wall Street

Investidores à espera de novidades na frente comercial dão sessão morna a Wall Street

As principais bolsas norte-americanas encerraram em alta ligeira, com exceção do índice tecnológico Nasdaq, numa sessão em que imperou a prudência enquanto se espera por desenvolvimentos nas conversações comerciais EUA-China.
Investidores à espera de novidades na frente comercial dão sessão morna a Wall Street
EPA
Carla Pedro 04 de abril de 2019 às 21:07

O Dow Jones fechou a somar 0,64%, para 26.384,63 pontos, e o Standard & Poor’s 500 avançou 0,21% para 2.879,39 pontos.

 

Em contrapartida, o tecnológico Nasdaq Composite recuou 0,05%, para 7.891,78 pontos.

 

As bolsas do outro lado do Atlântico viram refletida na negociação a cautela dos investidores, que aguardam novidades na frente comercial.

 

As negociações comerciais entre os EUA e a China foram retomadas ontem, dia em que o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, se deslocou a Washington com a sua delegação. O presidente norte-americano, Donald Trump, declarou hoje que as conversações "estão a decorrer muito bem".

 

Do lado negativo, e a pesar no Nasdaq, esteve a Tesla, que encerrou a cair 8,23% para 267,78 dólares depois de ter chegado a afundar mais de 11%.

 

A fabricante de veículos elétricos liderada por Elon Musk fechou o primeiro trimestre do ano com vendas abaixo das estimativas do mercado. Além de ter falhado as previsões, admitiu ainda que estes números possam ter um impacto negativo nos lucro.

 

Por outro lado, os mercados seguem com atenção os passos de Musk nesta quinta-feira, uma vez que está a ser ouvido em tribunal. A Securities and Exchange Commission (SEC), autoridade reguladora do mercado de capitais norte-americano, equivalente à CMVM em Portugal, pediu em finais de fevereiro a um juiz para acusar de desrespeito o presidente executivo da Tesla por violação de uma ordem do tribunal.

 

Segundo a SEC, Musk violou o que ficou acordado no ano passado, já que no passado dia 19 de janeiro publicou um tweet "inexato" sobre a produção da Tesla. E o que tinha ficado acordado era que o CEO da Tesla não poderia "tweetar" sem supervisão.

 

Hoje, Musk está a falar perante um tribunal federal em Manhattan, numa audiência para avaliar este caso.

 

Recorde-se que no ano passado Musk publicou muitos "tweets" que fizeram oscilar o valor das acções. O mais polémico, e o que esteve no centro das atenções – tendo dado origem a um processo do regulador de capitais dos EUA – foi o que apontou para a saída de bolsa da fabricante de automóveis, com o CEO a avançar mesmo com valores. Acontece que nada se concretizou nem havia financiamento garantido para tal operação. A SEC decidiu processar Musk, alegando fraude com acções. E determinou que Musk teria de abandonar o cargo de "chairman" da empresa, mantendo-se como presidente executivo.

 

Além disso, a Tesla e Musk foram condenados ao pagamento de 20 milhões de dólares cada um. A SEC determinou ainda que a Tesla teria de nomear dois novos directores independentes e implementar controlos para monitorizar as comunicações do CEO.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI