Bolsa Investidores da Valeant aprovam mudança na liderança

Investidores da Valeant aprovam mudança na liderança

As acções da Valeant estão a subir, após a farmacêutica ter afastado o presidente executivo Michael Pearson. O investidor activista Bill Ackman foi nomeado para o Conselho de Administração.
A carregar o vídeo ...
Vera Ramalhete 21 de março de 2016 às 15:19

A Valeant, que está em risco de incumprimento na sequência de vários escândalos em torno da sua actividade, respondeu com uma mudança na liderança da empresa. O presidente executivo Michael Pearson irá abandonar a farmacêutica e o director financeiro foi acusado de "conduta imprópria". O investidor Bill Ackman, um dos principais accionistas da empresa, irá integrar o Conselho de Administração, revela a farmacêutica canadiana, esta segunda-feira, em comunicado. As acções estão a subir 14%, na bolsa de Nova Iorque.

As acções, que têm sofrido uma forte desvalorização nos últimos meses, chegaram a tocar nos 31,59 dólares, com uma subida de 17,09%, pouco depois da abertura da sessão em Nova Iorque. Seguem a valorizar 13,64% para 30,66 dólares. Uma recuperação após a forte queda na semana passada, em que os títulos afundaram 61,21%, na semana em que a Valeant comunicou resultados do quarto trimestre de 2015 desapontantes e um corte das estimativas para 2016. E anunciou que está em negociação com os credores para conseguir cumprir as suas obrigações. 

"A conduta imprópria do anterior director financeiro da empresa, que resultou na divulgação de informação incorrecta ao conselho e aos auditores, contribuiu para o erro nos resultados", revelou a Valeant em comunicado. Howard Schiller ainda não apresentou a demissão da empresa. Segundo a empresa, um erro levou a que Valeant comunicasse uma previsão dos lucros para o próximo ano 600 milhões de dólares acima do suposto. Um valor que Pearson - que retomou o cargo após ser substituído temporiamente pelo director financeiro Schiller - teve rapidamente que corrigir, afectando ainda mais a sua credibilidade no mercado.

As contas da farmacêutica estão sob escrutínio dos investidores desde o ano passado após ter sido revelado que a farmacêutica utilizava outras empresas parceiras para falsificar os balanços, armazenando o inventário, mas contabilizando as transacções como venda. A acusação da Citron Research, que entretanto deu origem a uma investigação do regulador, ditou a queda das acções, que perdem já 70% desde o início do ano.

Para controlar os danos, Bill Ackman, o conhecido investidor activista crítico da Herbalife, tem realizado várias intervenções em defesa da empresa e comprado acções, através do seu fundo Pershing Square, reforçando a posição na farmacêutica. Esta segunda-feira, foi nomeado para o conselho de Administração e irá participar na escolha do substituto de Pearson, que mantém-se em funções até ser nomeado o sucessor, indica a Bloomberg. "Estou ansioso para trabalhar com a administração para escolher a nova liderança da Valeant", disse Ackamn.

(notícia corrigida às 15:40, com a indicação de acusação de conduta imprópria do director financeiro e não do presidente executivo)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI