Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Jerónimo, BES e BCP impulsionam Bolsa de Lisboa para ganho de 2%

Os bancos nacionais estão a ganhar força e a puxar a praça portuguesa para uma maior valorização. O BCP e BES ganham mais de 4%.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 18 de Julho de 2013 às 15:37
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

A banca e a Jerónimo Martins estão a contribuir para uma subida mais expressiva da Bolsa de Lisboa. O PSI-20 está entre os índices que mais ganham na Europa.

 

O PSI-20 soma 2,02% para os 5.552,79 pontos, ganhando terreno pelo quarto dia consecutivo, recuperando dos deslizes causados pela crise política que se vive em Portugal. O Stoxx Europe 600 ganha 0,86% ao passo que as bolsas de Madrid, Paris e Londres marcam valorizações acima de 1%.

 

As praças do Velho Continente começaram a estender os ganhos pouco depois de Wall Street iniciar a sessão no verde, com o Dow Jones a bater um novo recorde.

 

A banca é o sector que mais está a contribuir para os avanços mais expressivos, como tem acontecido devido à ideia de que os estímulos monetários nos Estados Unidos – e também um pouco por todo o mundo – serão mantidos. Entretanto, foi anunciado que o Banco Central Europeu voltou a alterar as regras que aplica na utilização pelos bancos de dívida titularizada como colateral para obter financiamento.

 

Em Lisboa, a banca começou a avançar com mais força. O BES ganha 4,94% para os 0,637 euros, com a casa de investimento do BPI a antecipar prejuízos de 71 milhões de euros no segundo trimestre, em comparação com os lucros de 14 milhões de euros no trimestre homólogo.


O BCP segue nos 9,3 cêntimos com uma subida de 4,49%, também num dia em que o BES Investimento emitiu uma nota de “research” a prever prejuízos de 278 milhões de euros no segundo trimestre do ano.

 

Ainda no sector financeiro, o BPI avança 2,84% para os 0,94 euros e o ESFG segue inalterado nos 5,20 euros. O Banif, que voltou hoje a ser penalizado pelo aumento de capital, está a perder 5,36% para os 5,3 cêntimos.

 

JM soma 2%, Sonae ganha quase 4%

 

A puxar pela praça nacional está a Jerónimo Martins, que é, aliás, a que mais sustenta o comportamento de Lisboa. A dona dos supermercados Pingo Doce ganha 2,39% para negociar nos 16,035 euros, recuperando das duas descidas anteriores, enquanto a concorrente Sonae avança 3,65% para seguir nos 0,738 euros.

 

A EDP soma 1,45% para os 2,454 euros ao passo que a Renováveis negoceia nos 3,785 euros ao cair 0,05%. A Galp Energia soma 1,42% para os 11,775 euros.

 

PT penalizada por corte de “target”, Zon e Sonaecom em alta pela fusão

 

Em destaque na sessão desta quinta-feira está ainda a Portugal Telecom, que soma uns ligeiros 0,04% para os 2,659 euros, depois de ter estado em terreno negativo durante a sessão. A empresa está a ser penalizada pelo corte do “target” de 4 para 3 euros pelo HSBC.

 

Já a Zon e a Sonaecom estão em forte alta. O BESI estima que a Zon, em fusão com a Optimus, possa vir a destronar o dividendo pago pela PT, o que está a dinamizar as cotadas. A empresa liderada por Ângelo Paupério dispara 5,88% para os 1,747 euros, ao passo que a companhia comandada por Rodrigo Costa está a cotar nos 3,99 euros, ao subir 3,91%.

 

 

Ver comentários
Saber mais Jerónimo Martins BES BCP Bolsa de Lisboa Euronext
Outras Notícias